Coisas que Acontecem

Denúncia: Os menores e as drogas! Cracolândia Mirim em Corumbá?

Fonte: Farid Yunes em 17 de Junho de 2017

A Praça da Independência tem sido utilizado como ponto de usuários após às 21 horas.

Arquivo

Recebemos várias denúncias de moradores do bairro Popular Nova, onde na praça principal, em pleno horário de aulas, menores de onze, doze e treze anos estavam usando drogas sem pudor, consumindo ostensivamente na frente de todos, sem medo de ninguém, com alguns garotos até portando armas.

O que se vê é algo que está crescendo assustadoramente em vários pontos da cidade e o combate a essa situação é de responsabilidade de todos, em especial da polícia, em que pese os menores serem protegidos por leis que várias vezes são invocadas por eles mesmos, os menores.

Muitos alegam ser responsabilidade das próprias famílias dos menores viciados, lembrando que inúmeras delas estão desagregadas, com as crianças sendo criadas sem pai ou mãe e muitas vezes só por uma avó ou tia e até por falta de conhecimento para educá-los, acabam jogando-os ao "Deus dará". Uma das atitudes desses casais é monitorar o controle familiar, evitando nova gravidez sem terem condições de educá-los, largando-os no mundo das drogas.

Outra ação seria os pais ou responsáveis pelas crianças viciadas procurarem apoio e orientação junto ao Conselho Tutelar, a Promotoria da Infância e Juventude, além do Juizado da infância e Juventude.

Quando este colunista trabalhava nas emissoras de rádio de nossa cidade, um delegado de Polícia Civil confidenciou-me que um estudo indicava que em Corumbá existiam 500 Bocas de Fumo ou de Drogas. E passados 12 anos, o que se vê é o aumento das facilidades dos usuários encontrarem pasta base, crack, maconha e outros tipos de entorpecentes, em plena área urbana. Vide praça da Independência após às 21 horas.

Enfim, podemos afirmar que faltam lares consolidados para oferecer estudos e religião aos seus filhos, netos e sobrinhos.

Infelizmente, assim caminha a humanidade...