Política

PDT deve filiar o juiz Odilon em novembro para disputar o governo

Fonte: Assessoria de Imprensa em 10 de Outubro de 2017

PDT (Partido Democrático Trabalhista) deve fazer a filiação do juiz aposentado Odilon de Oliveira no próximo dia 11 de novembro e já lança-lo pré-candidato ao governo de Mato Grosso do Sul. A data foi acertada na última sexta-feira, 6, em uma breve reunião durante o ato de filiação do ex-deputado federal Antonio Carlos Biffi.

Presentes na reunião, além do juiz Odilon e Biffi, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, o presidente regional deputado Dagoberto Nogueira, o presidente de honra João Leite Schimit e o vereador Odilon de Oliveira Junior, filho do ex-magistrado.

Em entrevista à Rádio FM UCDB, nesta terça-feira, 10, o juiz afirmou que sua filiação vai ser mesmo em novembro e ao ser questionado sobre o percentual de chance de se filiar ao Partido Democrático Trabalhista, respondeu que tem 80% de possibilidade. "Foi o primeiro partido que me procurou e a direção nacional veio aqui conversar comigo. O PDT pode atrair muitas pessoas de bem", destacou ele, acrescentando que chegou a essa conclusão após ter feito reflexão profunda de outros partidos no Brasil.

Ainda na sexta-feira passada, no ato de filiação do ex-deputado Biffi, sob aplausos da plateia e coro de "governador", Odilon fez uma fala rápida e lembrou do convite da direção do PDT. "Vou me filiar a um partido político que tenha um compromisso com o povo, que tenha uma afinidade com o povo brasileiro, que queira reedificar este país, que se encontra no vale da imoralidade. Para reedificar é preciso primeiro ter um lastro por meio de princípios éticos e morais. O partido que reunir esses requisitos, com certeza, terá minha adesão. Gostaria de sublinhar que o PDT é um partido que tem afinidade com os interesses da população", concluiu.

De acordo com os dirigentes do partido, a ideia é realizar uma grande festa da democracia para receber o juiz Odilon de Oliveira, com a presença do pré-candidato a presidente da República, Ciro Gomes. "Combinamos que ele vem para o PDT no dia 11 de novembro. Vamos fazer uma grande festa e lá ele vai sair candidato a governador", declarou Schimit.

Ao se referir ao juiz, Carlos Lupi disse que coragem para enfrentar o crime organizado não é para qualquer cidadão e que o partido espera mais de Odilon. "Queremos sua coragem e competência para servir o povo de Mato Grosso do Sul como nosso futuro governador, para defender os que precisam ser defendidos, os mais pobres, mais fracos e oprimidos", reiterou.

Dagoberto Nogueira lembrou ao juiz que ele vai se filiar em um partido sério e comprometido com a justiça social, sem envolvimento em escândalos de corrupção e com lideranças corretas. "Não temos nenhum deputado federal, senador e nem os nossos ex-ministros estão envolvidos em qualquer escândalo. Então isso é algo muito forte no PDT", declarou, complementando que o projeto agora é eleger Ciro Gomes presidente e Dr. Odilon governador de Mato Grosso do Sul e ampliar as bancadas estadual e federal.