Política

Presidente do PSDB confirma Reinaldo na disputa e quer consenso para Senado

Fonte: Ludyney Moura e Richelieu Pereira/Midiamax em 18 de Janeiro de 2018

Maior bancada na Assembleia Legislativa, na Câmara de Campo Grande e à frente do governo estadual, o PSDB quer manter o protagonismo político em Mato Grosso do Sul e novamente aposta em Reinaldo Azambuja para ter posição de destaque no cenário regional, é o que afirma o presidente da sigla em MS, deputado Beto Pereira.

"Nosso o objetivo maior é pavimentar a candidatura do nosso governador Reinaldo Azambuja à reeleição", revelou Beto, que já anunciou que pode figurar entre um dos postulantes a uma vaga de deputado federal nas eleições de outubro.

Apesar do governador ter anunciado ser contrário à reeleição e revelado que só vai tratar do assunto após o Carnaval, o presidente regional do PSDB já trata uma nova candidatura de Azambuja como ‘ponto pacífico' dentro do partido.

Além da disputa pelo governo, os tucanos sul-mato-grossenses querem ter o consenso na disputa pelo Senado Federal. Atualmente, pelo menos três nomes figuram no partido como ‘possíveis' candidatos a uma das duas vagas em disputa, os secretários de Estado Eduardo Riedel, governo, e Marcelo Miglioli, obras.

Para Beto Pereira, uma ‘discussão interna' deve garantir apenas um representante do PSDB em Mato Grosso do Sul disputando o Senado."Hoje não existe essa questão de prévias no PSDB", frisa.
Apoio

Diante do anúncio de Rose Modesto, atual vice-governadora, de não repetir, em 2018, a dobradinha com Reinaldo, Pereira afirmou que o partido deve usar o cargo dela para atrair aliados ao projeto de reeleição de Azambuja.

Além das tratativas por alianças, a Executiva tucana pretende visitar todo o Estado antes do início do pleito eleitoral.

"Já estivemos em 14 municípios até o momento, conversando com a militância, dirigentes locais, buscando o fortalecimento do PSDB e arregimentando novas lideranças, para que possamos ter uma base forte para as eleições", finalizou Beto, que espera manter, em 2019, as maiores bancadas na Assembleia e aumentar número de tucanos na bancada federal.