Comércio: inovar para sobreviver

Por *Fabio Pexe

"Inovação distingui entre um líder e um seguidor", já dizia Steve Jobs, criador do celular que está no seu bolso, provavelmente.

Para os empreendedores e comerciantes em geral, e principalmente para os considerados pequenos, introduzir inovações e aperfeiçoamentos é, obviamente, necessário para a sobrevivência do seu negócio. Comprovando isso, Platão já dizia que "A necessidade é a mãe da inovação", ou mais ou menos isso.

A verdade é que, segundo dados recentes publicados pelo SEBRAE-SP, 53% das micro empresas adotam algum tipo de inovação em suas operações. Destas empresas, 14% inovam com muita frequência, sendo que dentro desse grupo, 62% declaram ter obtido êxito no aumento de vendas e volume de produção.

Em contrapartida, as empresas que declaram não inovar, apenas 27% obtêm esse aumento de produção.

Isso parece óbvio, mas muitos insistem em deixar seu empreendimento como esta, com medo de mudar e perder seus clientes ou medo de investir recursos sem garantia de sucesso. Ou pior, até mesmo por preguiça.

Por isso vemos poucas mudanças nas lojas que frequentamos, por exemplo.

Mas aí que esta o erro. De uma hora para outra, os clientes somem e vem aquela pergunta: "Nossa você sumiu! Aconteceu alguma coisa? Quanto tempo! E muitos não conseguem descobrir e entender o motivo...e pior, se fazem de vítimas da sociedade.

As vezes, o erro está bem na nossa frente e não enxergamos, por mais simples que seja. Qual foi a última vez que você mudou sua loja, seu comércio? E você é capaz de citar uma loja que costuma frequentar, que tenha feito isso?

Os números citados acima, se dados o devido valor, comprovam a velha máxima, onde buscar a diferenciação inovando e aperfeiçoando sua empresa ou produto, é fundamental para a sobrevivência de seu empreendimento. Por isso, não tenha medo, seja diferente, inove.

*Publicitário, Pós graduado em Gestão de Mercados, MBA em Marketing, e membro da ASBPM