Confissões de um WhattsApp

Por * Rosildo Barcellos

Num dia comum se tirássemos o WhattsApp de alguém, repentinamente, por 24 horas o que poderia acontecer?  Realmente o aplicativo de mensagens instantâneas em forma de texto, imagens, áudio e vídeo; invadiu nossas vidas, nossos relacionamentos e nosso ambiente de trabalho, mas a ideia, era simplesmente facilitar a troca de informações. Atualmente são 500 milhões de usuários dos quais ¾ usam o aplicativo todos os dias. São 50 bilhões de mensagens processadas, com 500 milhões de fotos, diariamente, e por curiosidade apenas 32 pessoas trabalham na engenharia do software. E quando se fala em WhattsApp todos os números surpreendem. Na Itália em 40% dos divórcios, a troca de mensagens via aplicativo são admitidos como prova de que um dos elementos do casal era infiel.

Um exemplo recente foi o da adolescente de 15 anos encontrada morta com um tiro na cabeça e que teria discutido com o namorado, pois havia descoberto pelo WhattsApp que ele tinha uma amásia. O corpo foi encontrado pelo irmão da vítima, na madrugada do domingo passado, na casa onde a família vive, no bairro Terra Roxa, em Dourados. O curioso foi que o WhattsApp começou com uma história bem interessante. Em 1976 Jan Kourn nascia em um distrito próximo a Kiev capital da Ucrânia e foi para os EUA aos 16 anos acompanhado de sua mãe e entraram num programa de assistência social para imigrantes parecido com o nosso Bolsa Família. Nesta época sua mãe trabalhava como "babá" e ele como auxiliar de serviços gerais em um supermercado, até que conseguiu uma vaga na universidade em San Jose e conseguiu um emprego na Yahoo durante sete anos local que conheceu Brian Acton com quem criou o WhattsApp e certamente nunca imaginou que teria o alcance que hoje tem. Logicamente que outros aplicativos vem somando para potencializar o WhattsApp como o "Memeoirs" que tem o objetivo de materializar as conversas. Este projeto foi concebido por três amigos que se conheceram em Erasmus Fred Rocha, Giacomo Miceli e Paulo Rodrigues que se tornaram amigos na Bélgica e com a separação do trio surgiu a ideia de realizar uma coletânea das conversas em suporte de papel e agora pode ser usado para guardar as nossas histórias de amor e claro situações de serviço.

Mas assim como tem ideias boas, temos o outro lado da moeda. As tentativas de fraude via aparelho móvel devem chegar a 18% este ano no Brasil, e para tanto recomenda-se evitar operações bancárias usando Wi-Fi público de aeroportos e de rodoviárias. E antes que me perguntem, já respondo: realmente são vários casos de fim de relacionamento devido ao WhattsApp e também de demissão por justa causa. Certo também que a CLT, regulamentos, normas e as supervenientes convenções não são contundentes na forma de proceder nestas situações. Por isto, ao empregador e os leigos denotam o estabelecimento de regras de boa conduta entre as partes elegendo um regulamento próprio com situações e comportamentos que fogem a regra do dia-a-dia e do senso comum, no ambiente de trabalho e no relacionamento interpessoal. São as regras de convivência. Saímos da máquina de datilografar, passamos pelo fax, até chegar a multimídia e o celular de última geração com imagem tridimensional colorida. Entretanto, o carinho, a atenção, os cuidados contra a ingratidão, e o mínimo de consideração com o próximo, e notadamente, com o ser amado ou ente querido, não se podem perder com o tempo!
*Articulista