Necrológio

Homenagem Póstuma a Rosalina Quevedo Mavignier!

Fonte: Adolfo Rondon em 13 de Março de 2016

Na próxima segunda-feira, dia 14 de março de 2016, Rosa Mavignier estaria completando 66 anos de vida.

Faleceu em Campo Grande-MS no dia 04 de março de 2016, às 03h35, um dos ícones da luta contra o câncer feminino em Mato Grosso do Sul e no Brasil: a artesã corumbaense Rosalina Quevedo Mavignier, aos 65 anos. Filha da veneranda D. Adélia Quevedo Mavignier e do inesquecível Sr. Luiz Mavignier, deixa as irmãs Aleida, Loisa e Vania. A Crisanvânia faleceu no ano passado. Rosa foi casada com o Dr. Benedito Gattass Orro, médico da Velha Guarda, ex-vereador, com quem teve três filhos: Andréa, turismóloga, Dr. Alexandre Mavignier Gattass Orro, advogado e o Dr. Alberto Orro, médico. A filha caçula Dra. Ana Paula Mivignier Marques da Silva, formada em Direito, nasceu do seu relacionamento com o radialista, jornalista e empresário Paulo César, irmão do Dr. Adelmo Lima, ex-vereador em Corumbá. Nos últimos anos conviveu com meu primo José Luiz de Barros(Zezão), pecuarista descendente de tradicional família de desbravadores do Pantanal. Deixa netos e netas. Portanto, partiu para a Pátria Espiritual, 10 dias antes do seu aniversário. Data do seu nascimento: 14 de março de 1950. Era corumbaense de nascimento e de coração.

A família se manteve unida no atendimento a Rosalina durante todo seu tratamento, lhe dando muito amor, carinho, atenção e assistência em Barretos, Campo Grande e Corumbá.

 

Seu genitor seu Luiz de saudosa memória marcou época aqui na Cidade Branca, com o seu "Foto Mavignier" situado no centro de Corumbá na Rua 13 de Junho, entre as ruas Antônio Maria e Antônio João, nos tempos do fotógrafo profissional Juvêncio Quevedo; do Foto Stélio Cunha; Soares Fotógrafo; Carlos Grezzi e tantos outros do ramo fotográfico.

Imprensa
Durante décadas Rosa Mavignier foi assídua colaboradora dos jornais da Capital do Pantanal, com seus apreciados artigos, crônicas e colunas sociais, desde os tempos da "Folha da Tarde", "O Momento", "A Razão" e aqui do "Correio de Corumbá" com a sua coluna "Segredando" e "Corumbá Notícias", que eram repercutidas pelas emissoras de rádio. Sempre que me procurou, eu tinha um espaço reservado para as suas valiosas colaborações.

Campanha Nacional
A Rosa durante os últimos quatro anos lutou com muita garra pela vida e com suas atitudes amenizou a situação de milhares de portadoras dessa enfermidade por todo o Brasil, lançando a campanha do "Lenço Solidário". Fez tratamento em Barretos, interior de São Paulo, onde esteve por diversas vezes.

Rosa mudou-se para Campo Grande para facilitar seu tratamento. Em 2014, por ocasião do seu aniversário ela veio comemorar na residência do seu filho Dr. Alexandre Orro, na Rua Delamare no centro de Corumbá, sendo que o mesmo com sua irmã Andréa que lhe ofereceram a festa comemorativa. E devido à área de lazer não ter muito espaço, cada um deles convidou os amigos e amigas mais chegados e coube a Rosa convidar apenas cinco pessoas do seu imenso círculo de amizades. E eu estive entre os cinco. Essa distinta consideração jamais esquecerei e guardo dentro do meu coração.

Artesanato
Rosalina também era uma artesã muito talentosa, antes que a doença tomasse conta do seu corpo, as imagens de São Francisco de Assis - em barro e estopa - eram suas principais referências. Não é raro encontrar um dos seus trabalhos - facilmente identificáveis pelo seu estilo artístico, na região de Corumbá e na Capital do Estado.

O seu corpo veio transladado para Corumbá e foi velado na Capela Cristo Rei, de onde saiu o féretro na manhã do dia seguinte, para ser sepultado no Cemitério Santa Cruz. Centenas de amigos e amigas estiveram no seu velório e foram ao campo santo lhe levar o último adeus.
A história de Rosa era igual à de muitas outras mulheres que possuem câncer. A perda de cabelo e a baixa autoestima eram alguns efeitos colaterais da doença e que Rosa soube controlar. Com fé e força, a artesã percebeu que a beleza estava nos detalhes e que um pedaço de pano pode renovar a vida de uma pessoa.

"Não costumo nem utilizar a palavra palestra, pois é como um bate papo, uma troca de informação. Estou lá para contribuir com as pessoas que tiveram o mesmo problema que o meu", afirmava Rosa.

Mensagens
"Meu mundo que era Rosa amanheceu sem cor... sem vida!!! Mamãe, a Rosa Mavignier que alegrava as pessoas com seu sorriso e dava cor ao mundo com os Lenços Solidários, agora está junto a Deus, e lá do céu continuará iluminando todos nós com seus beijos de luz!!! Fique em paz aí com Gugu... Amamos você!!!". Andréa Mavignier(filha).

"No dia 04 de março de 2016, às 03h35, uma linda Rosa se fechou para descansar. Hoje ao despertar com certeza será em um belo jardim onde irá florescer eternamente e enfeitar o reino do céu, onde com certeza terá um lugar especial. Vá em paz minha linda e amada irmã. Vá livre de toda essa luta terrestre e de todo o mal. Vá livre e com a consciência tranquila de que semeou o bem. Te amarei eternamente!!!". Vania Mavignier Carcano(irmã).

"Você minha Amiga de Fé, minha irmã camarada, amiga de tantos caminhos de tantas jornadas... me lembro de todas as lutas, nossa boa companheira, você tantas vezes provou que era uma grande guerreira, o seu coração era uma casa de portas abertas, Amiga você era a mais certa das horas incertas. A sua palavra de força, de fé e carinho, nos deu a certeza de que nunca estivemos sozinhos". Adolfo Rondon(amigo).

A Missa de 7.º Dia em sufrágio a sua alma, foi celebrada na noite da última quinta-feira, no Santuário de Maria Auxiliadora.

Rosa solidária estava sempre disposta a ajudar quem precisava. Dotada de muita fé, acreditava sempre nas forças divinas, e isso lhe dava muita coragem para passar pelos momentos difíceis da vida. Filha, mãe, avó e irmã estremada, amorosa, dedicada e carinhosa, ficava muito feliz quando a família se reunia. Mais uma vez os nossos sentimentos a família enlutada. Muita luz e paz a sua alma no Reino do Senhor.