Agronegócios

Agricultores familiares diversificam produção e contribuem para segurança alimentar em municípios do MS

Fonte: Assessoria de Imprensa Embrapa Pantanal em 05 de Abril de 2016

Pesquisador Alberto Feiden em reunião com os agricultores familiares.

Divulgação

Um grupo de agricultores familiares dos municípios de Corumbá e Ladário (MS) está adotando tecnologias de produção e técnicas de gestão para consolidar a transição agroecológica. Eles foram organizados a partir de três projetos e um dos maiores avanços que obtiveram foi a diversificação de produtos, que representa aumento da biodiversidade do sistema.

"Numa projeção feita em 2014 do que seria possível produzir, os agricultores familiares avaliaram que tinham potencial para vender 15 produtos. Levantamento que fizemos no ano passado [2015] mostra que efetivamente o mix de produtos oferecido por eles aumentou para 45", conta Alberto Feiden, pesquisador da Embrapa Pantanal e líder de um dos projetos. Segundo ele, um exemplo são pés de acerola e seriguela que os agricultores tinham nas propriedades, mas não vendiam porque não davam valor ao produto. Hoje essa produção também está sendo comercializada. "Eles estão vendendo produtos que nunca imaginaram que poderiam vender", afirma o pesquisador.

O projeto liderado por Alberto se chamava "Ações para otimização da apropriação do conhecimento e fortalecimento de redes de agroecologia no Mato Grosso do Sul e regiões vizinhas" e foi encerrado recentemente. Além desse, os agricultores participaram de outros dois: "Alternativas para o Desenvolvimento Territorial Rural do Assentamento 72 em Ladário-MS, na região do Pantanal" e "Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares do Pantanal e da Fronteira", liderados pelo professor Edgar Aparecido da Costa, da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), campus Pantanal.

Outras tecnologias adotadas pelos agricultores familiares foram a introdução de plantas medicinais, a utilização de caldas para controle de doenças e o uso do irrigador de baixo custo - feito com mangueira preta e garrafas pet. Também foi adaptada para essa comunidade uma armadilha para controlar caramujos.

O grupo está sendo orientado para a venda direta de produtos orgânicos e alguns já estão fornecendo verduras, legumes e frutas para a merenda escolar de Ladário e de Corumbá desde o ano passado. Para 2016 a negociação com as prefeituras está em andamento. Além do fornecimento para a alimentação escolar, esses agricultores participam das feiras de Ladário, realizadas aos sábados e às quartas-feiras.

No final de maio o grupo será oficialmente lançado e sua produção terá um selo de produtos de agricultura familiar, atestando sua qualidade, o que contribui para a segurança alimentar dos dois municípios. No início, o projeto reunia 15 agricultores. No decorrer do tempo ficaram sete: cinco deles estão juntos desde o começo e os outros dois estão se integrando.

No dia 7 de abril, esse grupo participará de um evento na Embrapa Pantanal em comemoração ao Dia Mundial da Saúde, uma promoção em conjunto com o Sinpaf (Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário). Na ocasião será exibido o filme "O veneno está na mesa", que fala sobre o uso de agrotóxicos na produção agrícola. Os agricultores vão fazer o contraponto de que é possível produzir sem veneno.