Cultura

Moinho conclui curso de inverno com participação de bailarinos de MS

Fonte: Assessoria de Imprensa PMC em 25 de Julho de 2016

Conclusão do curso de férias Moinho In Dança foi na sexta-feira.

Marcos Boaventura/PMC

Uma coreografia que mostra um pouco da rotina da escola de artes Moinho Cultural Sul-Americano e trechos do clássico Lago dos Cisnes foram apresentados como conclusão do curso de férias Moinho In Dança que aconteceu entre os dias 18 a 22 de julho com a participação de bailarinos de Aquidauana, Anastácio, Bonito, São Paulo e Corumbá.

Na plateia, representantes da Prefeitura Municipal de Corumbá, uma das instituições parceiras do Moinho. A vice-prefeita, Márcia Rolon; a primeira-dama e diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urano e Patrimônio Histórico, Maria Clara Scardini; e o diretor-presidente da Fundação de Cultura, Joílson Cruz, também ajudaram a entregar os certificados para cerca de 50 participantes do curso.

As aulas foram ministradas pelos professores Rolando Candia e Mayda Rivero, ambos instrutores de dança do Moinho, e que trazem em sua bagagem profissional a técnica cubana de balé.

"Como trabalhamos com pessoas com um nível intermediário para avançado do balé, firmamos nesse período no aprimoramento da técnica. O que percebemos foi o entusiasmo de todos, a vontade em aprender", comentou o mestre Candia.

Aprimoramento
A bailarina e professora de dança, Mayara Martins, veio de Aquidauana com outras três alunas e saiu bastante satisfeita depois do período intensivo de ensinamentos. "O trabalho dos maestros é incrível, bem peculiar. Faço muito curso pelo Brasil, mas para mim como professora, estou honrada de poder aprender com pessoas que já foram formadas em referências para o mundo da dança. É uma tradição que trazida para o interior de Mato Grosso do Sul, Corumbá tem que ficar muitos honrados e felizes", disse.

Coordenador do Moinho Cultural, José Roberto dos Santos, explicou que a intenção é promover mais cursos como o de inverno e também atrair jovens bailarinos para a formação de uma companhia jovem de balé no Moinho a exemplo do que já aconteceu com Jonathan Bento dos Anjos.

"Eu cheguei aqui pensando que fosse uma escola comum, mas a estrutura é grande e todos trabalham de forma a cooperar e fazer o melhor. Vou continuar a pegar firme para crescer muito aqui dentro do Moinho com os instrutores", afirmou o jovem que veio da cidade de Ourinhos, no interior de São Paulo e que acabou de adotar Corumbá como cidade para seu crescimento profissional.