Educação

Corumbá supera metas e se destaca no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica  

Fonte: Assessoria de Imprensa em 10 de Setembro de 2016

Divulgação

Corumbá ultrapassou as metas estabelecidas pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) na Prova Brasil de 2015, tanto nas séries iniciais (4ª e 5ª), como nas finais (8ª e 9ª) do Ensino Fundamental. O resultado foi divulgado esta semana pelo Ministério da Educação e o resultado alcançado na Rede Municipal de Ensino é o melhor dos últimos anos.  

Os índices foram apresentados na manhã desta sexta-feira, 09, pela secretária de Educação, Roseane Limoeiro, durante uma coletiva à imprensa corumbaense, que contou com a participação de diretores das escolas da Rede Municipal de Ensino. 

Nas séries iniciais, a média alcançada em 2015 foi de 4.8, bem acima do registrado em 2011, 3.9. "Ficamos acima da meta estabelecida para 2015, que foi de 4.5, e já atingimos a meta de 2017 que é de 4.8", informou. 

Nas séries finais, o Município também teve um grande desempenho, com uma média de 4.4, bem acima do registrado em 2011 que foi de 3.5. "Também ultrapassamos a meta estabelecida para 2015, que era de 4.1, e já atingimos a meta de 2017, 4.4", continuou a secretária. 



"O crescimento foi geral. Todas as escolas melhoraram substancialmente suas médias. Isto é resultado de um trabalho sério, que envolve todos, núcleo gestor, professores, alunos, pais, enfim, toda a equipe que tem trabalhado para melhorar cada vez mais a qualidade de ensino de nossas crianças", agradeceu Roseane. 

A secretária observou que a conquista atual é fruto também de uma política adotada pela administração municipal que tem buscado de forma incessante, melhorar as escolas da Rede Municipal, para garantir não só às crianças, mas também aos professores, todas as condições necessárias para tornar Corumbá uma cidade realmente educadora. 

"Tudo isto reflete na educação de nossas crianças. Tivemos casos inclusive de escolas que já ultrapassaram as metas estabelecidas para 2021, tanto nas séries iniciais como nas séries finais", revelou Roseane, ressaltando que o crescimento foi geral. "Todas as escolas tiveram um grande crescimento nas duas últimas avaliações do IDEB, em 2013 e 2015. Isto é gratificante". 

Somente nas séries iniciais, a avaliação atingiu 6.925 alunos. Já nas séries finais foram 3.962, totalizando 10.887 crianças.

IDEB 
O IDEB foi criado pelo INEP em 2007, em uma escala de zero a dez. Sintetiza dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: aprovação e média de desempenho dos estudantes em língua portuguesa e matemática. O indicador é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e médias de desempenho nas avaliações do INEP, o SAEB e a Prova Brasil. 

A série histórica de resultados do IDEB se iniciou em 2005, a partir de onde foram estabelecidas metas bienais de qualidade a serem atingidas não apenas pelo País, mas também por escolas, municípios e unidades da Federação. A lógica é a de que cada instância evolua de forma a contribuir, em conjunto, para que o Brasil atinja o patamar educacional da média dos países da OCDE.  

Em termos numéricos, isso significa progredir da média nacional 3,8, registrada em 2005 na primeira fase do ensino fundamental, para um IDEB igual a 6,0 em 2022, ano do bicentenário da Independência.