Eleições 2016

Após dias de negociação, Bernal anuncia apoio a Marquinhos no 2º turno da eleição

Fonte: Jéssica Benitez e Mariana Anjos/Midiamax em 08 de Outubro de 2016

Candidato assinou termo de compromisso com 11 itens.

Cleber Gellio/Midiamax.

Acompanhado pelo secretariado e bancada de vereadores, o prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) anunciou que vai apoiar o deputado estadual Marquinhos Trad (PSD) no 2º turno que deve definir quem será seu sucessor. Antes do anúncio, ele deixou a imprensa esperando por mais de um hora enquanto conversava com seus correligionários em um hotel na Avenida Calógeras.

Durante a semana o prefeito se reuniu com o governador do Estado Reinaldo Azambuja (PSDB), bem como com Marquinhos que estava na coletiva de imprensa na tarde deste sábado (8) na qual assinou termo de compromisso contendo 11 itens impostos pelo chefe do Executivo.

Entre eles está a exigência de não ter na futura administração ninguém envolvido em operações, investigações e processos. "Nosso compromisso sempre foi com o combate à corrupção", disse o candidato.

Já anunciaram apoio ao parlamentar os candidatos derrotados no primeiro turno, Adalton Garcia (PRTB), Lauro Davi (PROS), Elizeu Amarilha (PSDC) e Aroldo Figueiró (PTB) fecharam apoio a Marquinhos. Já Rose conta com o deputado estadual Coronel David (PSC).

Em seu discurso Bernal ressaltou que duranta a semana foi procurado pelo governador e pelo deputado, "mas nunca pela candidata", se referindo à vice-governadora Rose Modesto (PSDB) que disputa o comando da cidade.

Durante a primeira fase da campanha, quando ainda tentava reeleição, ele usou suas inserções eleitorais para tecer críticas a Rose, inclusive usando atriz com as características da tucana, na qual a mulher aparecia em situação referente à Operação Coffee Break.

A investigação apura suposto esquema para cassação de Bernal em março de 2014. A vice-governadora, à época vereadora, foi uma das que votou a favor. Em resposta às insinuações feitas pelo concorrente, ela ressaltou tanto em programa eleitoral, quanto em debates, que foi favorável à saída do chefe do Executivo com base em relatórios do TCE (Tribunal de Contas do Estado) e do MPF (Ministério Público Federal).

Neutros - O PT, que teve como candidato Alex do PT, emitiu uma nota dizendo que não iria apoiar nenhum dos nomes postos, já que iriam seguir a orientação nacional de não apoiar quem foi a favor do impeachment da presidente Dilma Roussef (PT).

Pedrossian Filho (PMB), disse que seria contraditório apoiar um dos nomes. "Esses dois candidatos que estão no segundo turno não representam a mudança que gostaríamos para a cidade. Seria muito contraditório. Liberamos todos do partido para que possam seguir o caminho que quiserem, mas eu não irei apoiar nenhum".

Suém Ferranti em entrevista logo após o resultado da eleição pregou o voto nulo neste segundo turno, como sendo a opção mais correta em meio aos dois candidatos postos. Rosana Santos (PSOL) reafirmou que não se sene representada nem por Rose e nem por Marquinhos.

Marcelo Bluma confirmou em entrevista coletiva na manha dessa sexta-feira, que se apoiar alguma deles ficaria preso para fiscalizar e ele e o PV quer acompanhar de perto o próximo prefeito e suas ações. Ele destacou que os demais integrantes do partido está livre para sua escolha, assim como a REDE, que fazia parte de sua chapa, com candidato a vice-prefeito.