Economia

Empresário industrial de MS segue confiante, aponta Radar da Fiems

Fonte: Assessoria de Imprensa Fiems em 05 de Novembro de 2016

O empresário industrial sul-mato-grossense segue confiante, mas a trajetória de elevação foi interrompida no mês de outubro, conforme levantamento realizado pelo Radar Industrial da Fiems junto às empresas estaduais. De acordo com o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, o ICEI/MS (Índice de Confiança do Empresário Industrial de Mato Grosso do Sul) alcançou, no mês passado, 54,2 pontos, apontando queda de 1,3 pontos em relação a setembro.

O resultado interrompeu a trajetória de cinco altas consecutivas observadas a partir de maio, contudo, mesmo com o recuo, o ICEI/MS acumula alta de 13,8 pontos desde então. "Todos os componentes do indicador de expectativas permanecem acima da linha divisória dos 50 pontos, ou seja, para os próximos seis meses o empresário industrial segue acreditando que ocorrerão melhoras na economia brasileira, sul-mato-grossense e no desempenho da própria empresa", detalhou Ezequiel Resende.

Além disso, em outubro, 41,3% dos respondentes consideraram que as condições atuais da economia brasileira pioraram, enquanto no caso da economia estadual, na mesma comparação, a piora foi apontada por 39,3% dos participantes e, com relação à própria empresa, as condições atuais estão piores para 37,6% dos empresários, sendo que para 48,8% elas não se alteraram.

Projeções
Para os próximos seis meses, 28,4% dos respondentes mostraram-se pessimistas em relação à economia brasileira, enquanto em relação à economia estadual o pessimismo foi apontado por 25,3% dos participantes da pesquisa e, quanto ao desempenho da própria empresa, 21% dos respondentes mostraram-se pessimistas.

Por outro lado, 42% dos empresários estão confiantes em relação à economia nacional, enquanto no caso da economia do Estado esse percentual é de 41,8% e, considerando apenas a própria empresa, o índice chega a 49,4%. Porém, para 29,6% a economia brasileira deve permanecer na mesma situação, sendo que para 32,9% a economia estadual ficará inalterada e para 29,6% a situação vai continuar na mesma situação.

Investimentos e expectativas
Ainda de acordo com o levantamento, o índice relativo à intenção de investir do empresário industrial caiu na passagem de setembro para outubro com o indicador caindo de 42,6 para 41,3 pontos. "Comportamento semelhante também ocorreu na comparação com o mesmo mês do ano anterior, quando o índice era ainda maior e marcava 43,2 pontos. Por fim, o índice de intenção de investimentos varia de 0 a 100 pontos, quanto maior o índice, maior é a intenção de investir", analisou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems.

Em relação às expectativas, o índice relativo à demanda atingiu 52,4 pontos em outubro. Esse é o quinto mês consecutivo em que o resultado fica acima da linha divisória dos 50 pontos, o que sinaliza perspectiva de aumento da demanda para os próximos seis meses. Por outro lado, os índices relativos às compras de matérias-primas, número de empregados e quantidade exportada apontam que, na avaliação dos respondentes, não deve ocorrer crescimento no período considerado.