Educação

Colégio Salesiano Santa Teresa inova com material didático digital e parque infantil

Fonte: Nelson Urt em 13 de Novembro de 2016

Padre Osvaldo Santos, diretor do Colégio Salesiano Santa Teresa, aponta diferencial no ensino da escola.

Navepress

O Colégio Salesiano de Santa Teresa é mais uma vez finalista do Prêmio Mérito Empresarial da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), que será entregue dia 22 de novembro no Anfiteatro Salomão Baruki, no Campus Pantanal. Nada surpreendente para uma escola com 117 anos de fundação e que se tornou referência na região por seu ensino de excelência. A unidade de Corumbá é uma das 140 da rede salesiana no País. "Nosso tripé é razão, religião e amor", afirma o padre Osvaldo Santos, diretor do colégio. "A essência é atingir a pessoa no seu todo, eis o nosso diferencial com outras escolas", acrescenta.

Padre Osvaldo dirige o colégio há dois anos. Veio do Colégio Salesiano de Santo Antonio, de Cuiabá, Mato Grosso, mas é paulista de Osvaldo Cruz, mesma cidade onde nasceu Osmar Santos, ex-narrador de esportes da TV Globo, conhecido como "o locutor das diretas já". Padre Osvaldo conta que entrou para a congregação salesiano aos 16 anos e hoje possui 17 anos de sacerdócio. Além de comandar o colégio, é diretor da Faculdade Salesiana e ainda dirige a Fazenda Banda Alta, que serve como retiro espiritual para grupos religiosos, ao pé da serra do Urucum, a 23 km da área urbana de Corumbá.

A modernização é uma das marcas do Colégio Salesiano, que não para de crescer, conforme o padre Osvaldo. No momento ele acompanha as obras da nova cantina e de um parque infantil de 280 metros quadrados reservado às crianças. Neste ano, foi lançado uma nova modalidade, a turma "baby", para crianças a partir de 1 ano e 8 meses. Outra novidade foi a adoção, há três anos, do material didático digital, em que o aluno tem acesso a todas as apostilas online, pelo notebook ou o tablet, que podem ser levados para as salas de aula. "Uma das vantagens é que os pais podem acompanhar o desempenho dos filhos, o que estão estudando, as avaliações, tudo online", ressalta padre Osvaldo.

Nesta entrevista ao Correio de Corumbá, padre Osvaldo Santos conta como o Colégio Salesiano se mantém como referência de ensino, supera a crise da economia nacional e se prepara para o futuro. Veja a seguir os pontos principais.

Colégio abre Turma Baby com 17 crianças
"Neste ano começamos a turma "baby", com 17 alunos numa sala, a partir da faixa etária de 1 ano e 8 meses. É muito legal estar com essas crianças, algumas ainda na frauda. E aí vai até o ensino médio, todas as faixas etárias. Agora estamos construindo um parquinho de 280 metros quadrados, exclusivo para o ensino infantil".

Educação Física não é vista como esporte, mas como crescimento
"Não damos esporte como educação física, mas como um crescimento para os alunos desenvolverem alguma modalidade. O horário de educação física não tem. O esporte começa a partir das 16h, vôlei, basquete, futebol de salão, e uma piscina terceirizada. Pedimos que pratiquem algum esporte, mas não necessariamente aqui. Se faz uma academia e traz um certificado, o importante, o essencial para a vida, é fazer o exercício. Não é para cumprir tabela. O aluno escolhe o exercício".

O importante é perceber o crescimento do aluno como um todo
"O importante é perceber o crescimento do aluno no todo, porque a educação se desenvolve no todo, não é simplesmente no aspecto intelectual. Por isso nós salesianos prezamos por um tripé: razão, religião e amor. A essência é atingir a pessoa no seu todo. Eis o nosso diferencial com outros colégios. São 420 alunos no colégio e 450 na faculdade de Direito, Administração, Pedagogia e Enfermagem".  

Finlandeses vieram observar material didático da rede salesiana
"O Colégio Salesiano tem material próprio, usado em todo o Brasil por 140 escolas da rede. E sabe quem veio para conhecer nosso material que está na rede? O ministro da Finlândia e mais uma equipe de 20 pessoas. A mesma Finlândia apontada como a primeira colocada no ranking da Educação no mundo. Por que? Porque nosso material tem a linha católica cristã focada no material didático. E era isso o que eles queriam ver. No intelectual eles estão lá longe, eles são top, mas querem desenvolver o lado humano também".

Material didático em versão digital tem boa aceitação
"Nosso material didático possui as versões impressa e digital, e os pais podem escolher um dos dois. O custo do material é à parte da mensalidade. Aos poucos a maioria escolhe o material digital. O pai recebe duas cópias para baixar, o filho baixa no notebook ou no tablet, no ipad. O mesmo exercício que o filho faz, o pai tem uma cópia para acompanhar online. Não precisa trazer material impresso para o colégio. Cada um tem seu notebook e ipad, com tela maior, maior acessibilidade. Professores, pais e alunos acompanham o material simultaneamente".

Uso do aparelho celular continua proibido em sala de aula
O uso do celular em sala de aula continua proibido. Muitas vezes o aluno usa o celular para bater papo, quase nunca para pesquisa. Por isso adotamos o sistema digital online para notebook e ipad. A tela é bem visível e não prejudica a leitura. Cada um pode ter a marca preferida de notebook, e o material baixa em qualquer sistema. Foi lançado há três anos, mas neste ano recebe mais aceitação. O aluno tem também possibilidade de usar salas de tecnologia no contraturno, à tarde, antes de uma atividade esportiva. Não se trata de um ensino integral, porque o aluno é livre para escolher o seu horário, e vem se quiser, se tiver interesse.

Como dar certo período integral sem salas de aula?
"Como é que você vai montar uma estrutura dessa (período integral) no Brasil, se faltam salas de aula?  Imagine você colocar escola integral, vai ter de dobrar o número de professores e atender menos alunos. É um absurdo. Querem que funcione uma coisa, mas não tem estrutura. Tem de dialogar, para começar. Quando você fala em mensalidade muitos acham que está explorando, mas esquecem que está sendo oferecido um trabalho de qualidade e que se tem de pagar os custos. Uma mensalidade de 600 reais pode ir para 1000 reais no regime integral. Por isso quando perguntaram à diretora do Colégio Bionatus (Campo Grande) qual o segredo dos alunos que tiraram notas altas no Enem, ela respondeu: são os alunos que vem aqui e querem estudar. De fato, se os alunos não querem estudar, podem esquecer.
 
Fecom, dia 19, tem como meta expor trabalhos e sociabilizar os alunos
A VIII Fecom (Feira do Conhecimento), anteriormente marcada para sexta, 11 de novembro, foi transferida para dia 19 de novembro, às 18h, no Colégio Salesiano de Santa Teresa, por questões de infraestrutura, conforme informou o padre Osvaldo Santos, diretor da escola. Com o Festival América do Sul, que começou na sexta, não haveria barracas suficientes para o evento. Na Fecom, os alunos do ensino fundamental II e do médio vão abordar o tema "Intolerância Social no Século XXI", tomando como base a proposta "respeitar as diferenças só faz bem para nossa vida". Os alunos da educação infantil e ensino fundamental I apresentarão trabalhos com o tema da Campanha da Fraternidade 2016 da CNBB: "Casa comum, nossa responsabilidade".

"O objetivo da Fecom é expor trabalhos e sociabilizar o aluno", diz padre Osvaldo Santos. "O intuito é mostrar os trabalhos feitos durante o ano e promover a sociabilização da família-colégio. O processo educativo é uma via em mão dupla: colégio e família, família e colégio. Então precisamos criar esses momentos em que há interação, com apresentação dos trabalhos, a vinda das famílias. Expor os trabalhos para os familiares, os visitantes, e aí entra o desenvolvimento e a comunicação do aluno".

PEC de corte de gastos: falta consultar quem entende, o educador
A CNBB (Conferência Nacional de Bispos do Brasil) divulgou nota de repúdio à PEC 241, que vai entrar em votação no Senado. Padre Osvaldo Santos, diretor do Colégio Salesiano de Santa Teresa, também foi surpreendido com as mudanças propostas pelo governo com o congelamento por 20 anos nos gastos com Educação. "As mudanças (da PEC) devem ser voltadas para o crescimento educacional da criança e do jovem, se for olhado sob esse ponto de vista é favorável. Mas se for para cumprir meta do governo, podem esquecer. Eles não consultaram os educadores. Não é fazer a lei, cumprir e pronto. Precisavam chamar para conferências, ouvir pessoas do setor. E falam que é democracia. Tem de consultar os educadores. O que questionamos é o meio e a forma como foi colocada (a PEC). Temos a Associação Nacional de Escolas Católicas que precisava ser ouvida, os sindicatos também".

Bolsa Social garante 50% ou 100% na mensalidade  
Mesmo alunos de famílias de baixa renda conseguem entrar no Colégio Salesiano de Santa Teresa graças à Bolsa Social. "Temos 20% de Bolsa Social, somos filantropia e temos de acolher", informa padre Osvaldo Santos. "A Bolsa pode ser de 50% ou 100%. Para ingressar na Bolsa Social em 2017 oferecemos um processo seletivo aberto no site do colégio. Basta preencher o formulário e entregar para a assistente social. Para todos os cursos, de todos os níveis. No final do ano fazemos uma avaliação e cortamos a bolsa daqueles que não renderam o suficiente. O aluno precisa se esforçar para merecer a bolsa".

Serviço: Colégio Salesiano de Santa Teresa. Rua Dom Aquino, 1119, Centro. Mais informações pelo telefone: 67-3234-2600.  Site: www.steresa.org.br