Necrológio

ADEUS A UM AMIGO!!!

Fonte: Felix Nazario Portela em 16 de Janeiro de 2017

Dia, 13 de janeiro de 2017, por volta das 16 horas, recebi a notícia do falecimento do amigo de infância RAMÃO NUNES DOS SANTOS, conhecido por muitos pelo apelido de "Charuto", o que para nós corumbaenses não tem nada de "bulling", deboche, desprezo etc., que comumente ouvimos falar (fora de Corumbá). Quando ainda gozava de plena saúde mostrou sua aptidão nos microfones do Rádio, quando utilizava o nome "artístico" de SANTOS NUNES. Ramão foi um batalhador que não se esmoreceu quando viu sua vida mudar radicalmente por causa de uma enfermidade em sua perna, pois foi um rapaz saudável, serviu o Exército (no 17º Batalhão de Caçadores) no famoso ano de 1964 - O Ano da Revolução. Ele era o motorista do saudoso Major ARANDA, que presidia o Inquérito que ouvia todos os presos políticos levados a um navio da Bacia do Prata fundeado em Corumbá. Ramão jogava futebol, gostava de dançar como todo corumbaense, fez parte do "Gente Boa Somos Nós", da Escola de Samba "Imperatriz" capitaneada pela família CAMBARÁ. Tudo isso, mesmo depois de ficar com a sequela em uma de suas pernas. Quem conheceu os áureos tempos do Grêmio dos Subtenentes e Sargentos, no final da Rua Antonio João, quem dançou com "Os Brincalhões" e "Os Milionários" jamais vai esquecer do funcionário dedicado do Clube que chegou a morar lá. Como seu pai (motorista de táxi Benedito do Ponto do famoso Grande Hotel) também ele desempenhou essa profissão em táxi e em ônibus. Mas, DEUS nosso Pai resolveu levá-lo, de uma forma inesperada e rápida, parece que nos mostrando que ele não deveria sofrer para deixar este plano terrestre. Qualquer desculpa que procuremos para justificar sua morte não terá o menor significado. O que importa é o que ele deixou de exemplo de perseverança enquanto, com vida, esteve entre nós. À sua esposa apresento os meus sentimentos e meus agradecimentos por ter participado um pouco de sua vida e principalmente de sua AMIZADE.

FELIX NAZARIO PORTELA - Corumbaense, hoje radicado em Campo Grande