Economia

Produção industrial de MS recua no último mês do ano, aponta Radar da Fiems

Fonte: Assessoria de Imprensa Fiems em 25 de Janeiro de 2017

No último mês do ano passado, a Sondagem Industrial, realizada pelo Radar Industrial da Fiems junto às empresas estaduais, apontou que a produção industriou sul-mato-grossense recuou depois de apresentar recuperação ao longo do ano. De acordo com o levantamento, em dezembro de 2016, o índice de evolução da produção industrial marcou 39,4 pontos, redução de 9,1 pontos em relação a novembro.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, o resultado indica que o número de empresas com queda na produção aumentou na passagem de um mês para o outro. "Pelo menos 13,2% dos estabelecimentos apontaram aumento na quantidade produzida em dezembro, no mês anterior, esse número era de 22,4%. Já as empresas que apresentaram queda responderam por 52,8% do total, em novembro, eram 25,9% nessa condição, enquanto os estabelecimentos com produção estável tiveram participação de 34%, contra 51,8% no mês anterior", analisou.

Ainda de acordo com a Sondagem Industrial, a ociosidade da indústria estadual aumentou em dezembro. Para 53% dos respondentes, a utilização da capacidade instalada esteve abaixo do usual para o mês de dezembro e, com o resultado, o índice permanece muito abaixo do patamar considerado adequado para o período. "Em dezembro, a ociosidade média da capacidade instalada na indústria estadual ficou em 35%, contra 32% no mês anterior", destacou Ezequiel Resende.

4º trimestre de 2016
Além disso, as condições financeiras continuaram ruins no 4º trimestre de 2016 para o setor industrial. De um modo geral, os empresários industriais de Mato Grosso do Sul mostraram-se insatisfeitos com a margem de lucro operacional de suas empresas no quarto trimestre deste ano, com o indicador alcançando 37,7 pontos. Comportamento semelhante foi verificado em relação às condições de acesso ao crédito e situação financeira geral da empresa, com os indicadores alcançando 30,4 e 39,6 pontos, respectivamente.

Em Mato Grosso do Sul, no quarto trimestre de 2016, 48,9% dos empresários industriais consideraram ruim a margem de lucro operacional obtida no período. Na mesma comparação, o acesso ao crédito foi considerado difícil por 63,4% dos empresários, enquanto a situação financeira geral da empresa foi considerada ruim por 40,8% dos respondentes e, por fim, 63,8% responderam que houve aumento dos preços das matérias-primas utilizadas.

A Sondagem Industrial apontou também as principais dificuldades enfrentadas pelos industriais de Mato Grosso do Sul no 4º trimestre de 2016: falta ou alto custo da matéria-prima, demanda interna insuficiente; inadimplência dos clientes; falta de capital de giro; taxa de juros elevadas; e elevada carga tributária.