Ladário

70% dos cães testados no Alta Floresta estavam com leishmaniose

Fonte: Assessoria de Imprensa PML em 09 de Fevereiro de 2017

Divulgação/PML

O Núcleo de Controle de Zoonoses (NCZ) de Ladário divulgou hoje números alarmantes com relação aos cães do bairro Alta Floresta, na área onde uma criança de 8 meses foi diagnosticada com leishmaniose. 9 quadras que se encontram no raio onde o menino reside estão passando por uma ação da Secretaria Municipal de Saúde, na qual está a realização de um inquérito canino para indicar quais e quantos cães estão infectados e oferecem riscos para a comunidade do local.

"Nós testamos 16 cães, só 4 não estavam contaminados, os outros 12 deram positivo", disse o veterinário Paulo Henrique Chaves, do NCZ, ao liberar um dado ainda mais preocupante, este ano, 35 cães já tiveram que ser sacrificados por estarem com leishmaniose.

"A única forma de prevenir a doença é a população se conscientizar e limpar os quintais e os terrenos baldios. O mosquito flebótomo, se reproduz no lixo", afirmou o veterinário preocupado com a situação. Ele explicou que mato, folhas, frutas e entulho são criadouros do mosquito que também é conhecido como Palha.

No caso dos cães do Alta Floresta, só os sintomáticos foram testados até agora, aqueles que visualmente já demonstravam portar o vírus da doença. Na última campanha de vacinação, foram catalogados 4593 cães, mas a cidade tem uma população canina de 5300 animais.

Existe uma preocupação com todos os bairros e inclusive com o centro, que não estão livres da doença e também de outras enfermidades, como a Dengue, a Zika e a Chikungunya, além da Febre Amarela que vem se espalhando pelo Brasil.

A Secretaria Municipal de Saúde deflagrou esta semana a Ação Contra a Dengue e está indo de casa em casa, e deve visitar todos os moradores do município, fazendo conscientização, exterminando larvas e criadouros e recolhendo o lixo. Mas a colaboração ainda está muito pequena, até mesmo com as máquinas e equipamentos da Secretaria de Infraestrutura à disposição, muitos moradores não estão retirando o lixo dos quintais.