Carnaval 2017

Vila Mamona apostou na sorte e Império na tradição do São João

Fonte: Da assessoria PMC em 28 de Fevereiro de 2017

Renê Marcio Carneiro e Gisele Ribeiro/PMC

VILA MAMONA
A sorte foi lançada no início do desfile da escola de samba Vila Mamona. A agremiação desfilou já na madrugada de terça-feira com 850 componentes, defendendo o enredo "O jogo já começou, A Vila se lança para a sorte".

O embaralhar das cartas foi o tema apresentado pelos 12 integrantes da comissão de frente, coreografados por Letícia Arruda. O Coringa, importante protagonista nos jogos representou sorte, alegria e fortuna no abre alas do desfile. O carro abre alas trouxe como proposta o lançamento da sorte. O segundo carro mostrou a coragem de quem arrisca e o terceiro e último representou o amor pelo jogo, bem como as apostas e o ganhar.

As 13 alas que deram um colorido diferencial na avenida General Rondon representaram a Rainha de Copas (ala das baianas); o dominó; o jogo das damas; as roletas; a sorte; as apostas; as dezenas; o café; o enigma; o misticismo; os ciganos; os conselheiros místicos; e o Tarô. O casal de mestre-sala e porta-bandeira, Carlinhos e Ana Paula, exaltaram o pavilhão da escola, junto aos 850 integrantes da agremiação que desfilaram com sorriso estampado no rosto.

Participante do desfile pela 27° vez, a escola de samba Vila Mamona transpareceu em seu desfile, a arte da aposta no mundo da jogatina. A primeira parte do desfile evidenciou as abordagens dos jogos de mesa, cartas, tabuleiros roletas, damas, dominó, bem como sobre o mistério que ronda o jogo.

Já a segunda, mostrou a arte da aposta, dezenas premiadas, lotéricas, o amor aos jogos e a sensação de prazer ao sair vitorioso em um jogo apostado. Finalizando o desfile, o misticismo, o mistério, a ansiedade, bem como o enigma na espera do resultado dos jogos foram abordados.

IMPÉRIO DO MORRO
Em busca do título, a Escola de Samba Império do Morro fez um desfile homenageando uma das festas mais tradicionais de Corumbá: o São João B. Com mistura de crendice e religiosidade, a agremiação transformou a avenida General Rondon em uma verdadeira festa de São João corumbaense, já considerada como patrimônio imaterial do Mato Grosso do Sul.

Com o enredo "O Império de João" desenvolvido com a temática de divulgar a importância do Santo para o município, bem como para o turismo local, a escola levou para avenida muito colorido, alas coreografadas, a encenação do tradicional banho de São João, a confecção dos andores e a fé.

A comissão de frente trazia o Banho de São João apresentado por 12 componentes que se dividam entre o sagrado e o profano. Já o carro abre-alas complementou a apresentação da comissão de frente com o batismo de João nas águas do rio Paraguai.

A bateria do Mestre Edinho se destacou por estar na segunda ala da agremiação representando o caipira, personagem tradicional na festa. Madrinha da bateria, Lucilinha Victório desfilou de rainha do arraial. Ambos realizaram uma bela evolução durante a entrada e saída do recuo.

O mestre sala e porta bandeira, Juruna e Suelen, representaram os noivos do arraial e esbanjaram simpatia ao defenderem o pavilhão verde e rosa. Uma novidade trazida pela escola é o acompanhamento do casal por guardiões dos noivos com fantasias de padre, figura essencial para a realização do casamento caipira.

A ala das baianas veio exaltando São João, o ‘Viva São João' é uma saudação utilizada pelos festeiros, por isso, veio para o desfile com tanto destaque e de maneira irreverente.

A beleza dos cinco carros alegóricos era indiscutível, cercado de muitos por menores, além de tecidos tradicionais, como a chita, transpareciam a peculiaridade da festa corumbaense realizada no mês de junho. O segundo levou o arraial, ou seja, a tradução de como fica o Porto Geral em época de festa junina; o terceiro evidenciou a tradição da confecção dos andores de São João para a descida pela ladeira Cunha e Cruz até o rio Paraguai; o quarto revelou a crença em Xango, o orixá considerado como senhor da justiça; e o quinto homenageou São João com a alegoria Parabéns Para Você.

Os 900 componentes conseguiram passar ao público todo o encanto que rodeia as tradições do Banho de São João. As 15 alas foram divididas para contar a história que acompanha a realização dos festejos juninos e para de forma minuciosa mostrar costumes, brincadeiras, adereços, músicas, bebidas e comidas típicas, bem como a religiosidade que envolvem todos os credos.

O cortejo da Império do Morro em homenagem a São João pela passarela do samba empolgou corumbaenses, assim como os visitantes. A alternância entre o sacro e profano contagiou o público que através de aplausos elogiou a passagem da escola que foi a última a se apresentar, na segunda noite dos desfiles das Escolas de Samba.