Cidade

Programa Proteger é Preciso leva música, dança e dinâmica às escolas

Fonte: Assessoria Moinho em 13 de Março de 2017

Programa Proteger é Preciso abordou tema que aflige famílias.

Divulgação/Moinho

O Programa Proteger é Preciso, uma parceira do Instituto Moinho Cultural Sul-Americano com a Vale e Fundação Vale para o combate ao abuso e violência sexual contra crianças e adolescentes, volta às escolas da rede pública nesta semana em novo formato, com apresentações transversais na abordagem do tema que aflige as famílias e as relações humanas.

Integrantes do Moinho apresentaram peças de música e dança, além de dinâmica de grupo, intercalando com a palestra da assistente social do programa, Adriany Paulino da Silva e da dinâmica de grupo do educador social Mauro Shiroma. No violino, Maria Eduarda Souza Oliveira, de 15 anos, há oito no Moinho, e no violoncelo, Valério Garcia, de 13 anos, há seis no Moinho, e na dança Izabelly Paiva retrataram diante dos alunos da Escola Dom Bosco o trabalho artístico e cultural promovido pelo instituto, que há doze anos mantém ação de inclusão e educação social na região de fronteira e hoje reune 280 estudantes de Corumbá, Ladário, Puerto Quijarro e Puerto Suarez.

A dinâmica de grupo "nó humano", dirigida pelo professor Mauro Shiroma, foi bem assimilada pelos alunos do nono ano da Escola Dom Bosco e ajudou-os a refletir sobre o assunto. "O sentido desta dinâmica é que, ao desatarmos o nó existente entre nós, buscamos uma solução por meio do diálogo e da denúncia para o abuso sexual e outros tipos de violência", destacou Shiroma.

Ciryaco de Toledo, Maria Leite, Barão do Rio Branco e Dom Bosco foram as escolas visitadas nesta semana pela equipe do Moinho Cultural. No dia 13 de março o Programa Proteger é Preciso vai estar nas escolas 2 de Setembro, em Ladário, e Júlia Gonçalves Passarinho (JGP), em Corumbá.

Como atividade de extensão, o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Grupo Temático exibiu para os participantes do Moinho Cultural, o filme "Confiar" (EUA, 2010, direção de David Schwimmer), ficção que trata de um caso de pedofilia, o envolvimento de uma adolescente de 14 anos com um adulto de 35 que começa pela internet.