Geral

Após fracasso do Trem do Pantanal, vagões vão se tornar biblioteca

Fonte: Ricardo Campos Jr./CGNEWS em 23 de Março de 2017

Vagões do Trem do Pantanal foram guinchados até Aquidauana nessa terça.

Giselli Figueiredo

Dois vagões do Trem do Pantanal que não eram usados há quase três anos, desde o fim da rota turística em 2014, serão transformados em uma biblioteca em Aquidauana, a 135 quilômetros de Campo Grande. Nessa terça-feira (22) eles foram guinchados e levados de caminhão para o município, onde serão revitalizados.

A atração administrada pela paranaense Serra Verde Express foi inaugurada em 2009. A primeira viagem comercial foi um prelúdio do fracasso: 40% dos assentos foram ocupados.

Entre os motivos que levaram ao fracasso do projeto, primeiro está a rota, que não chegava a Corumbá como a linha original que rodou entre as décadas de 1960 e 1980. Em segundo lugar a velocidade da composição, que era lenta e tornava a viagem cansativa.

O empresário da Serra Verde Adonai Aires disse ao Campo Grande News que parte dos vagões foram cedidos pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e o restante pelo Governo do Estado. Todos foram devolvidos quando as operações foram encerradas.

Athayde Nery, secretário estadual de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, diz que o projeto da biblioteca partiu da prefeitura de Aquidauana e os vagões usados são aqueles do Governo Federal. O Estado acompanhou as negociações para cedência e tentará ajudar comprando livros para serem colocados quando o empreendimento estiver pronto.

Os vagões já foram colocados em um terreno onde serão transformados em biblioteca. O local será mantido por uma instituição de Aquidauana. O espaço antes funcionava em um prédio alugado.

Prejuízo - Dar nova utilidade aos vagões é uma forma de minimizar o rombo causado pelo empreendimento falho. Construída em 2009 e com investimentos de R$ 44 milhões - em virtude de um pacote de investimentos do Ministério do Turismo, dos cofres estaduais e da iniciativa privada -, o Complexo ferroviário do Indubrasil foi criado para substituir a então estação central de Campo Grande, desativada em agosto de 2004, exclusivamente na tentativa de reviver os anos de glória do Trem do Pantanal, que tinha encerrado sua operação com passageiros em 1996.

Hoje, o projeto grandioso de alguns anos agora é ponto de encontro de usuários de drogas e vândalos, e também é mais um elefante branco da Capital. O lugar vive o pleno abandono. Não há seguranças, limpeza ou qualquer zelo pelo local. Do lado de dentro, apenas sujeira e móveis que ficaram para trás.

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) informou que a instalações da Estação Indubrasil integram o rol de bens arrendados à ALLMO, "cabendo a concessionária zelar pela integridade do patrimônio público a ela arrendado".