Política

‘Ficha-suja’, Zeca se diz confiante em reverter decisão e foca em vaga ao Senado

Fonte: Amanda Amaral/TopMídiaNews em 29 de Março de 2017

Condenado por improbidade administrativa pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, o deputado federal Zeca do PT (PT/MS) recorre hoje (28) contra a decisão que o deixou ‘ficha-suja' em ação sobre a chamada ‘farra da publicidade'. Anteriormente, o ex-governador já havia negado qualquer relação com o que chamou de ''suposto'' esquema envolvendo agências de publicidade durante seus dois mandatos, de 1999 a 2006.

"Vence o prazo agora e o advogado vai recorrer. Faltam provas, tem a fala de uma moça, que não conheci, que vendeu uma fita para um marginal chamado Aldair Martins, que já morreu, que entregou pro Ministério Público. Isso resultou em 12 ações com o mesmo objeto e acho que oito delas já foram arquivadas, deverá se encaminhar para o bom senso, ou seja, o arquivamento", argumentou.

O foco agora, conforme Zeca, é aguardar direcionamentos do partido para sua tentativa de eleição ao Senado Federal. "Eu nunca tive um projeto pessoal, mas isso depende de conversações com o PT e o Lula, nossa principal liderança", afirmou, pontuando que defende as parcerias com outros partidos.

Jogo de xadrez
Também representante do partido na Câmara Federal, o deputado Vander Loubet disse que esse diálogo já é mantido com outros nomes da política, principalmente na intenção de montar base forte para candidatura de Lula à presidência. "Tenho conversado muito com o Zeca e eu, particularmente, acho que temos que construir um bloco, se articular, isso é um jogo de xadrez. Temos que ir dialogando, pra não ficar isolado nessa disputa do Reinaldo [Azambuja, PSDB]com o André [Puccinelli, PMDB]. Não podemos ficar reféns dessas duas candidaturas".

Conforme Loubet, o diálogo já foi antecipado com Nelsinho Trad (PTB) e o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD). " Vamos conversar com o Pedro Chaves (PSC), vamos conversar com a Tereza Cristina (PSB), temos conversado com o Mandetta (DEM), para não deixar o PT isolado. O Lula orienta que os melhores quadros têm de ser candidatos, vai haver um debate muito grande sobre isso. Ele, sendo candidato, precisa de uma bancada de deputados e senadores", finalizou.