Geral

Caso de agressão de senador Lasier Martins a sua mulher segue para STF

Fonte: Correio Braziliense em 31 de Março de 2017

A líder do PT no Senado Federal, Gleisi Hoffmann (PT-PR), pediu à Procuradoria da Mulher da Casa, por meio de um requerimento oficial, que o órgão "tome providências sobre investigação de violência doméstica do senador Lasier Martins (PSD-RS)". Conforme o Correio revelou na edição de ontem, a mulher do parlamentar, a jornalista Janice Santos, prestou queixa na Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) e afirmou que foi agredida por ele. Ontem, ela soltou uma nota pública em que diz que apanhou de Lasier em mais de uma oportunidade e que a última briga se deu por "mais uma traição do marido". A Polícia Civil informou que "foram adotadas medidas protetivas por parte da autoridade policial" e que encaminhou o caso ao Supremo Tribunal Federal (STF), pois o senador tem foro privilegiado.

A petista justifica no documento encaminhado à procuradora da Mulher do Senado, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), que "acusação de prática de violência de um membro do legislativo não pode passar desacompanhada de uma ação efetiva desse órgão". Ela, no entanto, ressaltou que não quer antecipar atribuição de culpa ao colega de parlamento. "Sem adiantar qualquer préjulgamento, solicitamos que a procuradoria acione os órgãos do sistema de Justiça com vistas ao efetivo acompanhamento do caso para, caso comprovada a agressão contra a mulher, possa verificar ações cabíveis."

Processo

Em nota divulgada por meio da advogada, a jornalista de 38 anos contrapôs a versão de Lasier de que apenas se defendeu e garantiu que eles ainda não haviam dado início ao processo de divórcio na Justiça. "Viemos a público dizer que as agressões contra Janice já vêm de algum tempo. O casal ainda não havia dado entrada no processo de dissolução da união estável, como alega Lasier. A discussão recente, que gerou novas agressões, se deve ao conhecimento de minha cliente de nova traição do senador. A senhora Janice buscou explicações com o companheiro sobre o caso extraconjugal, o que resultou em novas agressões", relata.

Eles são casados há quase cinco anos e moravam juntos na Asa Sul. No relato à polícia, ela detalhou alguns episódios de violência entre os dois. Segundo ela, tempos atrás, dias após ter feito uma cirurgia na barriga, ele chutou o local operado. Janice afirma que era comum ser xingada, humilhada e receber chutes e empurrões. Ele a chamava de "miserável, fracassada, interiorana, burra, aproveitadora" e que "não entendia nada de política, só de moda". Na última vez, ela diz que teve chutes nas pernas, que segurava um porta-joias, e teve a mão pressionada contra o acessório, o que causou lesões.