Geral

Feira de Produtos em Transição Agroecológica continua na Embrapa Pantanal

Fonte: Assessoria de Imprensa Embrapa em 06 de Abril de 2017

Recomeçam os trabalhos dos agricultores do Grupo Bem Estar na Embrapa Pantanal. Nesta sexta-feira, dia 07 de abril, a partir das 08h na unidade de pesquisa em Corumbá, os produtores rurais do Assentamento 72 irão vender os alimentos agroecológicos (livres de agrotóxicos e outros produtos químicos) que cultivam. A iniciativa é resultado de uma parceria entre o Câmpus do Pantanal da UFMS e Embrapa Pantanal com o apoio do Sebrae-MS, Agraer e Fundação de Meio Ambiente da Prefeitura de Ladário.

"De dezembro até abril é um período extremamente chuvoso, em que a produção de hortaliças diminui muito", diz Feiden. "Agora, a gente está recomeçando o processo". Segundo o pesquisador, os produtores que integram o Grupo Bem Estar vão avaliar o consumo na feira da Embrapa para decidir a frequência do evento, que pode ser quinzenal ou até mesmo semanal. "Convidamos toda a população da cidade para participar e conhecer os produtos que poderiam, do ponto de vista técnico, ter o selo de alimentos orgânicos".

Existe a possibilidade, de acordo com o pesquisador, da produção continuar durante o período de chuvas em cultivo protegido - o que é permitido com a construção de estufas de plástico, por exemplo, para proteger as plantas do excesso de água. Porém, até o momento, os produtores não têm os recursos para implantar esse sistema. "Essa vai ser uma das batalhas que vamos travar ao longo do ano: viabilizar esses recursos para que eles possam se preparar e estender o prazo de produção".

Feiden também ressalta a história de vida desses agricultores. "O trabalho começou em 2011 com pessoas extremamente pobres, boa parte delas dependente do Bolsa Família. Atualmente, eles já não precisam mais receber a bolsa porque sua renda atingiu patamares maiores", conta. "É gratificante: quem estiver comprando produtos de qualidade, sem contaminação de agrotóxicos na feira, também está fazendo um trabalho de inclusão social desses agricultores. Beneficia a todos". A participação na feira é gratuita e aberta ao público.