Política

André diz a correligionários que só não será candidato se 'morrer'

Fonte: Adilson Trindade e Gabriela Couto/Correio do Estado em 08 de Abril de 2017

André Puccinelli amadurece a ideia de concorrer as eleições, em 2018, depois de muita resistência.

Álvaro Rezende/Correio do Estado

Cúpula do PMDB torce para o ex-governador enfrentar Azambuja

Nas últimas reuniões do PMDB, os dirigentes receberam o recado do ex-governador André Puccinelli sobre a sua disposição de concorrer a sucessão estadual, em 2018, se não houver imprevisto até lá.

Ele disse aos correligionários que só não disputará as eleições "se eu morrer". Outro obstáculo apontado por ele para tirá-lo do embate eleitoral será "se eu ficar doente".

E como o PMDB está se preparando para concorrer a sucessão estadual, o único nome com potencial para enfrentar o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) é do André.

Essa determinação do ex-governador só é visual nas bases e na cúpula partidária. Para o público, ele continua jogando com a mesma estratégia do "não", do "depende", do "sou só vovotorista" e da "vontade do PMDB".

Mas se depender do partido, o ex-governador será o candidato à sucessão estadual até por falta de outra opção.