Fronteira

'Pablo Escobar' brasileiro, mebro do PCC é preso por polícia boliviana

Fonte: Danielle Valentim/Midiamax em 10 de Abril de 2017

El Deber

O brasileiro Mariano Tardelli, suspeito de liderar um assalto a um carro forte, há 11 dias, foi capturado neste domingo (09), na Bolívia, após operação policial. Considerado um ‘Pablo Escobar' no país, pela aparente generosidade com as pessoas, Tardelli também é braço direito do PCC (Primeiro Comando da Capital), afirmou o ministro do governo boliviano Carlos Romero.

A prisão ocorreu 10 dias depois do assalto a um carro forte Brinks, de onde foi levado US$ 1,3 milhão. Ele estava vivendo na comunidade Naranjo, a 70 quilômetros de Roboré. No dia da captura, Tardelli foi encontrado ferido, após troca de tiros, em uma mata entre Roboré e a comunidade de Santa Ana.

O brasileiro usava a mesma tática do ex-barão da droga Pablo Escobar, na Colômbia, para ganhar apoio e simpatia das pessoas e difamar a polícia.

Conforme o site El Deber, o ministro chegou a Santa Cruz de La Sierra, na tarde de domingo, no mesmo helicóptero usado por Tardelli, que foi transportado em uma maca. Não há informações sobre a parte do corpo atingida.

O ministro elogiou a operação e ressaltou a rapidez da identificação dos autores do assalto do último dia 30, que ocorreu em menos de 24 horas.

As investigações apontam que no dia seguinte ao assalto, 31 de março, o grupo criminoso se escondeu na Fazenda Laura, a 10 km da comunidade Santa Ana, na Bolívia. O local estava bastante vigiado e cinco agentes ficaram feridos, durante a invasão a propriedade.

A polícia prendeu pessoas que tinham relação com o grupo, desde o primeiro dia de operação, afirmou o ministro. A ação policial enfrentou dificuldades até com o clima, pois choveu dois dias seguidos.

O ministro lamentou a atitude da comunidade em tentar esconder Tardelli e todo o bando, mas ressalta que a ajuda de do ex-integrantes do grupo, foi crucial. A rede criminosa era composta por brasileiros, peruanos e bolivianos.