Saúde

Câmara articula retorno das atividades do hemocentro em Corumbá

Fonte: Da Assessoria CMC em 18 de Abril de 2017

Divulgação/CMC

A Câmara Municipal está articulando junto às autoridades do Estado e do Município, a retomada dos serviços do Hemocentro Romeu Albaneze, transformado em uma Unidade de Armazenamento e Distribuição de Sangue de Corumbá.

Solicitação neste sentido foi feita na noite da segunda-feira, 17 de abril, pelo vereador e médico Domingos Albaneze Neto (PV), e que ganhou adesão de todos os vereadores corumbaenses.

O requerimento, em regime de urgência, foi aprovado pelo Poder Legislativo corumbaense por unanimidade na sessão, e a solicitação já está sendo encaminhada pela Câmara para o governador do Estado, Reinaldo Azambuja, com cópia para o secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, bem como ao prefeito Ruiter Cunha, com cópia para o secretário municipal de Saúde, Rogério Leite.

"Tínhamos um Hemocentro como existe em Dourados e Três Lagoas. Depois foi transformando em um Hemonúcleo e agora em Unidade de Armazenamento e Distribuição de Sangue. A situação é caótica em Corumbá. Aqui, não se pode doar uma gota de sangue. Todo o estoque que temos vem de fora", lamentou Domingos.

Ele lembrou que o fechamento do Hemocentro ocorreu, conforme informações do Estado, na época, devido a falta de demanda, de doadores. "Temos doadores compulsórios que são os militares da Marinha, do Exército Brasileiro, da Aeronáutica, da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar, da Guarda Municipal, além de outros doadores voluntários. O vereador Bertini e seus filhos, são doadores de um tipo raro, o sangue O Negativo. Hoje, eles não podem doar", revelou, se referindo ao vereador Paulo Constante Bertini (PSB) que disse ter "ficado triste quando cheguei com meus filhos, para doar sangue, e o Hemocentro havia sido fechado".

O assunto foi amplamente debatido pelos vereadores. Além de Albaneze, a casa hoje conta com outro médico, o vereador Gabriel Alves de Oliveira (PMDB), que elogiou a iniciativa do colega, lembrando como exemplo, as "cirurgias eletivas que foram canceladas no ano passado, devido à falta de sangue".

O vereador Luciano Costa (PT) lembrou que o assunto foi levantado em 2014, e a resposta do Governo Estadual para o fechamento, foi de que Corumbá não tinha demanda de doadores. O tema foi abordado por todos os vereadores que se colocaram à disposição para unir forças e buscar junto ao Governo do Estado, o retorno dos serviços do Hemocentro Romeu Albaneze.

"Corumbá é uma cidade distante 420 quilômetros de Campo Grande. Tem uma população efetiva de 150 mil pessoas. Aqui atendemos Ladário e as cidades vizinhas da Bolívia. Temos demanda de doadores aqui para atender não só a nossa região, mas também para exportar para outras cidades do Estado", reforçou Albaneze.