Educação

Definidos eixos de atuação do Conselho de Reitores do MS

Fonte: Ascom/IFMS em 09 de Maio de 2017

O reitor do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), Luiz Simão Staszczak, participou nessa segunda-feira, 8, da 2ª reunião do Conselho de Reitores das Instituições de Ensino Superior do Estado. O encontro foi realizado na sede da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), em Campo Grande.

O grupo, formado por seis dirigentes máximos de instituições públicas e privadas, definiu a criação de quatro Grupos de Trabalhos, que irão propor estudos e iniciativas relacionados à Internacionalização e Mobilidade Acadêmica; Turismo e Cultura; Ciência, Tecnologia e Inovação e Excelência na Educação Básica e Superior.

Durante o encontro, foi analisada a minuta do regimento do colegiado e definido o calendário de reuniões ordinárias, que serão realizadas trimestralmente.

"A formalização do Conselho e o cronograma de trabalho irá permitir discussões mais estruturadas sobre os quatro principais eixos de atuação definidos no escopo desta iniciativa pioneira", avaliou Luiz Simão.

A previsão é que a primeira reunião dos GTs, formados pelos pró-reitores de Ensino, Pesquisa e Pós-Graduação e Extensão das instituições, seja realizada no dia 12 de junho.

Mapa de Cursos - O reitor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Marcelo Turine, apresentou levantamento sobre a educação superior no Estado, feito com base nos dados do censo escolar 2015 do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

"A partir da análise destes indicadores, podemos começar a trabalhar para evitar o sombreamento e a concorrência entre as instituições na abertura de novos cursos nos municípios e regiões do Estado", explicou.

Foram apresentados dados como o número de matrículas na graduação das seis instituições que compõem o grupo - IFMS, UFMS, UEMS, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e Uniderp -, além da oferta de novas vagas e a relação completa de cursos de graduação por município e instituição.

"Nossa preocupação é que, em algumas regiões, as vagas oferecidas pelas instituições deste Conselho superam a quantidade de estudantes que saem do ensino médio. Há casos também em que há ofertas semelhantes para a mesma população", avaliou o reitor da UEMS, Fabio Edir.

O reitor do IFMS lembra que o mesmo cenário é encontrado na educação básica, ou seja, na transição entre o ensino fundamental e o médio.

"O que temos observado é que este raciocínio se aplica também a partir da análise dos alunos que concluem o ensino fundamental e a quantidade de vagas oferecidas pelo ensino médio em determinados municípios. Como o IFMS também atua na educação básica, nossa preocupação com este cenário antecede à graduação", afirmou.

Outros temas abordados no encontro foram ações conjuntas entre instituições do Estado e países vizinhos durante a construção da Rota Bioceânica e, ainda, a possibilidade de estímulo à iniciação científica desde o ensino fundamental por meio da captação de recursos e capacitação de professores.

O próximo encontro ordinário do Conselho, em que deve ser encaminhado o início das primeiras ações integradas entre as instituições, está agendado para 1º de agosto.

Conselho - A implantação do colegiado teve início em janeiro deste ano, com o objetivo de aproximar as instituições e analisar a possibilidade de uso compartilhado de espaços e incremento no número de acordos de cooperação técnica e protocolos de intenção.

Além de Luiz Simão (IFMS), Turine (UFMS) e Fábio Edir (UEMS), integram o grupo a reitora de UFGD, Liane Calarge, o reitor da UCDB, Ricardo Carlos e a reitora da Uniderp, Leocádia Aglaé Petry Leme.