Economia

Comerciários de MS em Brasília querem a renúncia de Michel Temer

Fonte: Da Assessoria em 18 de Maio de 2017

Lideranças dos comerciários de Mato Grosso do Sul, que estão em Brasília, querem a renúncia do presidente Michel Temer devido à "bombástica" denúncia (gravada) dos donos do frigorífico JBS Joesley e Wesley Batista numa conversa com o presidente Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB/RJ), depois que ele foi preso na Operação Lava Jato.

"Essa foi a gota dágua da corrupção no país. É preciso dar um basta a essa lama de corrupção que assola toda a nação. Michel Temer precisa renunciar e que venham novas eleições para escolhermos um novo presidente", afirmou Pedro Lima, presidente da Federação dos Empregados no Comércio e Serviços de Mato Grosso do Sul - Fetacom/MS, que está na Capital federal, juntamente com outros sindicalistas comerciários, participando de audiências públicas sobre as reformas previdenciária e trabalhista no Senado Federal.

Clodoaldo Fernandes Alves, presidente do Sindicato dos Comerciários de Maracaju, disse que o clima em Brasília está tento e que não vê outra saída para o presidente Michel Temer senão a renúncia. "Seria o mais sensato da parte dele depois que avalizou um esquema de corrupção para calar Eduardo Cunha e, consequentemente, interferir no processo de investigação da Operação Lava Jato", afirmou.

Em Campo Grande, Idelmar da Mota Lima, líder dos comerciários da Capital, também não vê outra saída a Michel Temer senão a renúncia. Ele espera que o judiciário, especialmente o Supremo Tribunal Federal - STF ajude o país neste momento para encontrar uma solução para que um novo presidente conduza a Nação rumo ao desenvolvimento e à recuperação dos mais de 14 milhões de empregos perdidos nos últimos anos.