Coisas que Acontecem

Bolivianos que não moram em Corumbá, conseguem Atestado de Residência e carteira do SUS?

Fonte: Farid Yunes em 29 de Junho de 2017

É um verdadeiro absurdo essa situação ilegal! Até que ponto chegou a Saúde de Corumbá, onde as dificuldades para o atendimento de brasileiros já são grandes, imaginem só com essa invasão de bolivianos em nosso Sistema, onde postos, UPA e praticamente 30% dos leitos atualmente são ocupados por eles que residem no vizinho país.

Comenta-se largamente que algum funcionário do Hospital de Corumbá seria o responsável(sic), pelo encaminhamento da solução para legalizar o ilegal, ou seja, esquentar "comprovantes" de residência dos hermanos que moram em Porto Quijarro, Porto Suarez e em outras localidades da Bolívia.

Segundo se comenta pela cidade, a conta de luz(Energisa), às vezes é cedida por algum morador de Corumbá, que leva o seu $$ e depois é levada para o elemento que atende esse setor na Santa Casa local, que por sua vez, também exige um agrado por fora na faixa dos R$150,00 para dar legalidade à concessão de tudo que os brasileiros recebem do SUS, inclusive vagas nos leitos hospitalares, aos moradores do lado de lá da fronteira.

Como leigo, indago: essa manobra escusa não se caracteriza como Falsidade Ideológica dos dois lados envolvidos? E lembrando mais uma vez que segundo os comentários, o tal funcionário que faz o encaminhamento para que os bolivianos tenham os mesmos direitos dos brasileiros, estaria faturando na faixa de R$ 150,00 por cada comprovante de luz esquentado...

E a Polícia Federal que vem realizando um bom trabalho por todo o Brasil, poderia averiguar esses comentários, já que onde há fumaça, há fogo.

E que fique bem claro: nada contra os irmãos bolivianos que têm residência fixa em Corumbá e Ladário, que aqui trabalham e são muito bem vindos por todos nós. Sou contra dar os mesmos direitos para os que moram na Bolívia e são enviados para nosso hospital para tomarem os lugares dos que aqui vivem. Que o presidente boliviano faça investimentos em Quijarro e Porto Suarez, num grande hospital.

E que nenhum "boca de burro" sem noção, fique falando ou escrevendo tentando tapar o sol com a peneira citando cartas e tratados ou que os invasores possuem os mesmos direitos. Vai um brasileiro fazer o mesmo que esses bolivianos atrevidos aprontam aqui em Corumbá com transporte clandestino, afrontando o comércio corumbaense e burlando a saúde pública, pra ver o que acontece.