Fronteira

Videomonitoramento implantado pelo Estado reduz criminalidade na fronteira com a Bolívia

Fonte: Silvio Andrade/Subcom em 05 de Julho de 2017

Ao todo, o Governo do Estado implantou o sistema com 90 câmeras em 8 municípios que fazem fronteira com Paraguai e Bolívia.

Divulgação

O sistema de videomonitoramento instalado pelo Governo do Estado no início do ano em Corumbá, município situado na fronteira seca com a Bolívia, reduziu a criminalidade na região, que apresentava altos índices de roubo de veículos e tráfico de drogas e armas. A vigilância na fronteira, com 15 câmeras operando em várias áreas de maior incidência de delitos, inibiu a ação das facções criminosas e dos pequenos furtos e vias de fato.

Ao todo, o Governo de Mato Grosso do Sul implantou o sistema com 90 câmeras em oito municípios que fazem fronteira com o Paraguai e a Bolívia, sendo: Amambai, Bela Vista, Coronel Sapucaia, Corumbá, Dourados, Mundo Novo, Naviraí e Ponta Porã. O total aplicado, em convênio com o Ministério da Justiça, mantém a segurança pública como uma das prioridades da gestão de Reinaldo Azambuja, com investimentos de R$ 3.986.581,63.

"Com essa estrutura, podemos dinamizar o atendimento de ocorrências e gerenciar melhor nossos recursos humanos", afirmou o tenente-coronel César Freitas Duarte, comandante do 6º Batalhão da Polícia Militar, onde está instalada a central operacional do sistema. "Ao invés de colocarmos várias viaturas nas ruas, o sistema permite uma cobertura maior, maior eficiência em ações preventivas e estratégicas e com menor custo para o Estado", acrescentou.

Prisão em flagrante
Segundo o comandante, essa vigilância durante 24 horas em setores mais sensíveis do município e da fronteira vem permitindo, com grande êxito, a elucidação de crimes, como homicídios, roubos e furtos, e também em apreensões de drogas e armas e descaminhos. "Temos conseguido evitar o cometimento de roubos e tentativas de homicídio com a pronta ação que o monitoramento nos permite, além de ampliar a segurança nos grandes eventos", disse Freitas.

Um exemplo da eficiência do sistema foi apresentado pelo supervisor do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), cabo Chistian Luciano Santana. Ele reportou que recentemente uma câmera instalada na esquina das ruas 7 de Setembro e Duque de Caxias, no bairro Popular Velha, parte alta de Corumbá, flagrou uma tentativa de homicídio em um bar. O autor do esfaqueamento foi identificado e preso na sequencia, mesma agilidade no socorro à vítima.

O supervisor citou ainda o resultado alcançado com a instalação de uma câmera entre as ruas Frei Mariano e 13 de Junho, centro de Corumbá, onde havia registro de grande número de furto de motos. "Hoje praticamente zero a prática de crime naquele local", informou o cabo. "Também conseguimos reduzir a ação de guardadores de carros, muitos dos quais viciados em drogas, que ameaçavam as pessoas. Hoje eles não perturbam mais", adiantou.

Ampliar o sistema
As 15 câmeras instaladas pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) operam em pontos estratégicos, como na parte externa do Estabelecimento Penal de Corumbá, na antiga estrada cabriteira (acesso ao Assentamento Taquaral), entrada da cidade pelas BRs 262 e 359 (área do portal) e acesso à Bolívia, além de uma em Ladário, município vizinho.

O comando do 6º Batalhão PM informou que está sendo finalizado um acordo de parceria com a prefeitura de Corumbá e Receita Federal, que também têm sistemas de videomonitoramento, para ampliar a abrangência da vigilância. O município opera com 60 câmeras, sob controle da Guarda Municipal, enquanto a Receita Federal conta com 20. "Vamos compartilhar as imagens e, assim, cobrir praticamente toda a cidade", disse o tenente-coronel Freitas.