Economia

Mato Grosso do Sul está no primeiro lote de licitação do BNDES para privatizar a MSGás

Fonte: Flavia Andrade/Capital News em 26 de Julho de 2017

Licitações fazem parte do Programa de Parcerias de Investimentos e envolvem avaliação financeira e estudos técnicos

Conforme o edital publicado pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), a entidade se organiza para realizar a contratação de serviços relativos à estruturação e implementação da desestatização de duas companhias estaduais de distribuição de gás natural no país, sendo elas: a MSGás (Companhia de Gás do Estado de Mato Grosso do Sul) e a Copergás (Companhia Pernambucana de Gás).

Segundo o texto referente a publicação, as companhias tem previstos dois itens para a contratação: "Serviço A", relativo à avaliação econômico-financeira; e "Serviço B", que envolve o estudo de alternativas para evolução no modelo regulatório do setor, a modelagem do processo de desestatização, uma completa due dilligence da companhia, assessoria jurídica e de comunicação além do escopo previsto no "Serviço A" e outros serviços profissionais especializados.

Os valores estimados para as licitações são, no caso da Copergás, de até R$ 2,07 milhões para o Serviço A, e de até R$ 14,53 milhões para o Serviço B. Para a MSGás, os valores correspondentes estimados são de aproximadamente R$ 2,07 milhões para o Serviço A e R$ 13,22 milhões para o Serviço B.

As licitações fazem parte do apoio do BNDES ao Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), criado pelo Governo Federal, através da Medida Provisória nº 727, de 12/05/2016, convertida na Lei Federal nº 13.334 de 13/09/2016, para reforçar a coordenação das políticas de investimentos em infraestrutura.

Sete estados manifestaram formalmente interesse para a desestatização de suas empresas de distribuição de gás natural: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba. No último dia 20 de julho foi publicado o aviso de licitação para contratação de consultorias para o primeiro lote de projetos referentes aos estados de Pernambuco e Mato Grosso do Sul. As licitações ocorrerão nos dias 10 e 11 de agosto. Com o apoio do BNDES aos estados, englobará a contratação e coordenação das consultorias que preparação todos os estudos necessários e também suporte da equipe técnica do banco durante todo o procedimento licitatório.

Os avisos de licitação, editais e tabelas de produtos, preços, prazos e valores estimados dos serviços estão disponíveis na página do BNDES na internet, respectivamente nos pregões eletrônicos nº 50 (Copergás) e nº 51/2017 (MSGás), que podem ser acessados através do link: https://goo.gl/6k9nk3.

Após a divulgação da decisão da Petrobras com relação a redução da sua participação (desinvestimento) em diversos elos da cadeia do Gás Natural, o Ministério de Minas e Energia (MME) está desenvolvendo o Programa do Governo Federal Gás para Crescer, com o objetivo de estabelecer melhorias para o setor e garantir o suprimento energético, promovendo maior competitividade e o desenvolvimento da indústria. A Petrobras possui participação dominante em todos os elos da cadeia do Gás Natural (suprimento, processamento, escoamento, transporte, distribuição e consumo) com conseqüências para a organização e maturidade dessa indústria no país.

A distribuição de gás natural canalizado ainda é realizada por empresas de propriedade dos estados na maioria das unidades da federação. O Decreto nº 9.036, de 20/04/2017, autoriza o BNDES a dar suporte aos estados para a estruturação e o desenvolvimento de projetos de desestatização no setor de distribuição de gás canalizado.