Fronteira

Instalação das lojas do Free Shops será a redenção econômica de Corumbá

Fonte: Adolfo Rondon em 06 de Agosto de 2017

Arquivo

O comércio local, outrora ponto forte, agora poderá voltar aos seus tempos áureos, com a instalação do Free Shops, ou seja, de lojas francas em nossa cidade, uma variante da Área de Livre Comércio, que representará a redenção econômica do setor comercial da Capital do Pantanal. Com tudo aprovado, agora é só colocar em prática, já tendo empresários interessados e os próprios comerciantes já estabelecidos. Resumindo de como funcionará, para nós que aqui moramos, poderemos comprar sem limites de cotas, produtos inclusive eletrônicos, eletrodomésticos, roupas e agasalhos para uso próprio, em nosso município, isentos de Taxa de Importação. Já os chamados "sacoleiros", terão cota dobrada comprando aqui em Corumbá para levarem as mercadorias para suas regiões. Exemplo, se do lado de lá da fronteira é permitido comprar até 150 dólares por CPF ou pessoa para trazer, adquirindo no comércio corumbaense poderá levar até 300 dólares por cada visitante, nas lojas credenciadas como Free Shops. A última regulamentação será feita pela Receita Federal em setembro deste 2017 e em dezembro ou no máximo até janeiro de 2018 já poderão funcionar as lojas aqui no comércio da nossa Cidade Branca.

Quem poderá fornecer maiores detalhes é o titular da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio, Dr. Renato dos Santos Lima, o incansável batalhador por essa conquista, vereador Yussef El Salla, autor do Projeto de Lei em nosso município e o ex-prefeito e empresário interessado no Free Shops, Dr. Ruy Waldo Albaneze.
Não é fácil governar um município localizado tão distante dos grandes centros, contando apenas com uma rodovia, os mercados como da Ceasa e outros ficam distantes e a logística fica cara tanto para o abastecimento e exportação da produção local, como também ao turismo, atividade forte da nossa região.

Vivemos numa cidade bonita, com suas ruas centrais largas, bem traçadas e sinalizadas, com semáforos modernos, contando com uma rede hoteleira e de restaurantes de alto nível e podemos oferecer aos visitantes, as belezas naturais do Pantanal, do magnífico Pôr do Sol, do Cristo Rei do Pantanal da consagrada artista plástica Izulina Gomes Xavier, o Porto Geral com seu casario e Centro de Convenções, a Cacimba da Saúde, Parque Marina Saddi Gattass, Forte Junqueira e Posto Esdras, entre tantas outras paisagens maravilhosas que nos dão mais alegria e orgulho de ser corumbaense, seja de nascimento ou por opção e de coração.

As reservas de minério de ferro e manganês no morro do Urucum, as reservas de calcário em seu solo, a Cimento Itaú do Grupo Votorantin, a existência de barro para fabricação de cerâmica, as pastagens naturais do Pantanal, as pastagens de engorda e produção de leite na parte alta do município e zona rural como nos assentamentos, são recursos naturais fantásticos que comprovam as riquezas e explica o porquê a cidade já ocupou o primeiro lugar em arrecadação quando do antigo Estado do Mato Grosso uno e mesmo com todas as dificuldades ou obstáculos, possui hoje a segunda maior arrecadação de Mato Grosso do Sul, ao lado de Três Lagoas, valendo ainda realçar que a entrada do gás da Bolívia aqui pelo nosso município voltou a crescer, já oscilando na faixa dos 27 a 30 milhões de metros cúbicos por dia, aumentando a receita do Estado e da prefeitura local, podendo Corumbá fazer jus ao slogan: "A CAPITAL ECONÔMICA DO ESTADO".

Esta matéria foi inserida na edição de agosto do corrente ano, da Revista É Fato, todavia redigida por mim em junho, antes da reunião em Foz do Iguaçu em julho. Portanto, saiu com menos detalhes.

Do ponto de vista de logística é outra vantagem estratégica do município, a navegação do rio Paraguai, no transporte de mercadorias e turistas em confortáveis barcos; a estrada de ferro que poderá ser restaurada e modernizada para o transporte de produtos da região e animais destinados aos grandes frigoríficos; a rodovia BR 262; a recém-duplicação da linha de transmissão de energia elétrica; a rodovia Corumbá - Santa Cruz toda asfaltada, colocando a cidade interconectada economicamente com todos os países do cone sul.

Por outro lado, com a vinda dos recursos do FONPLATA no montante de 40 milhões de dólares, para infraestrutura de nossa cidade, com a contrapartida da prefeitura no mesmo valor, Corumbá se transformará num verdadeiro canteiro de obras e, com certeza, voltará a trilhar o caminho do desenvolvimento, sonhado por todos nós.

Diante dessas condições, cabe ao eleitorado de Corumbá e da vizinha Ladário, refletir sobre todos os acontecimentos dos últimos anos e apoiar os futuros candidatos a deputado federal e a Assembleia Legislativa do Estado nas eleições gerais de 2018, que realmente são comprometidos com a região pantaneira e fronteiriça com a Bolívia, que possam viabilizar o desenvolvimento sustentável com geração de empregos e melhoria da qualidade de vida, trazendo ciência e tecnologia para capacitar a mão de obra local e agregar valor a todos os recursos naturais, o comércio e o turismo, através de projetos de lei, requerimentos e emendas de recursos no Congresso Nacional e no legislativo de MS. Se no ano que vem lançarem mais do que três candidatos a estadual e mais que 1 para federal por Corumbá e Ladário, mais uma vez não elegeremos ninguém. Os eleitores não podem desperdiçar seus votos com candidatos medíocres, sem nenhuma possibilidade de se eleger, aventureiros que só servirão de escadinha para os concorrentes mais fortes ou apenas para mais uma vez tirarem proveito financeiro pessoal. Esses não estão preocupados com o desenvolvimento de nossa região e tampouco com o bem-estar dos que aqui vivem. Outros, só sabem emitir críticas destrutivas, tentando denegrir o conceito de quem realmente trabalha com afinco e amor a nossa terra, distorcendo fatos, espalhando boatos, visando unicamente confundir os munícipes,assim como também os candidatos sem escrúpulos, que não tem compromisso com o progresso de Corumbá e Ladário, muito menos com o futuro de nossa gente.