Cidade

Serviços de podas de árvores por parte da Energisa preocupam vereadores

Fonte: Da Assessoria CMC em 11 de Agosto de 2017

Divulgação/CMC

Os serviços de podas de árvores que estão sendo executados pela empresa Energisa, estão preocupando vereadores corumbaenses que já solicitaram providências visando evitar prejuízos ao meio ambiente e ao sistema de iluminação pública da cidade.

Nas últimas sessões, os vereadores Evander Vendramini (PP), presidente da Casa de Leis, e Tadeu Vieira (PDT), entraram com requerimentos endereçados aos setores competentes, solicitando intervenção dos mesmos, para evitar problemas maiores.

Evander, por exemplo, pediu à diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente, Ana Cláudia Moreira Boabaid, para que técnicos ambientais passem a acompanhar as prestadoras de serviços contratadas pela Energisa, nos serviços de poda das árvores.

"As podas de árvore devem ser adotadas somente em casos extremos, quando galhos e troncos apresentam risco de queda ou causam danos às edificações. No entanto, o que se vê nas ruas da cidade, são árvores mutiladas em função de podas irregulares. Por isso é preciso acompanhar o serviço", justificou.

Já Tadeu Vieira solicitou encaminhamento de ofícios ao prefeito Ruiter Cunha; ao secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Ricardo Ametlla; ao Procurador do Município, José Luiz de Aquino Amorim, bem como à direção da Energisa em Corumbá e no Estado, solicitando providências "em relação às podas de arvores que estão sendo feitas, prejudicando a fiação das redes nos postes de energia elétrica existentes nas ruas da cidade".

"O que nos chama atenção é que na poda, eles fazem um ‘V'. Isso atende só a fiação de interesse da Energisa, deixando as luminárias cobertas com os galhos dessas arvores. Isso deixa estes locais escuros, trazendo riscos para a população, em especial aos alunos e trabalhadores que precisam transitar no período noturno", disse.

Tadeu pediu ao Poder Executivo, que seja estabelecida uma parceria com a Energisa, para que esta poda seja feita dentro de critérios que não cause problemas ao sistema de iluminação pública.