Educação

Posse de Conselho de Reitores de Mato Grosso do Sul é realizada na 2ª feira

Fonte: Ascom/IFMS em 18 de Agosto de 2017

Os membros do Conselho de Reitores de Instituições de Ensino Superior de Mato Grosso do Sul (CRIE-MS) tomam posse na próxima segunda-feira, 21, a partir das 9h, em cerimônia na Assembleia Legislativa, em Campo Grande.

O grupo é formado por seis dirigentes máximos de instituições públicas e privadas do Estado. O primeiro presidente eleito é o reitor da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Fábio Edir, tendo na vice-presidência o Pe. Ricardo Carlos, da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Também integram o CRIE-MS os reitores das universidades Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Marcelo Turine, da Grande Dourados (UFGD), Liane Calarge, e da Anhanguera-Uniderp, Leocádia Leme.

O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) é representado pelo reitor Luiz Simão Staszczak. O IFMS é a única instituição do Conselho que, além do ensino superior, oferta educação básica, técnica e tecnológica.

"Temos o desafio de promover a melhoria da educação em todos os níveis e modalidades, verticalizando a qualidade da educação no Estado. O alinhamento das atividades e o trabalho em conjunto entre as instituições contribuem para o desenvolvimento não só da educação, mas também de Mato Grosso do Sul ", apontou o reitor do IFMS, Luiz Simão.

Além posse do CRIE-MS, o Governo do Estado irá sancionar, na mesma solenidade, a lei que institui 21 de agosto como o Dia da Educação Superior no Estado. A expectativa é que, anualmente, educadores e demais cidadãos que tenham contribuído para o desenvolvimento do ensino superior no Estado sejam reconhecidos e homenageados nesta data.

Está prevista a presença na solenidade, de proposição do deputado Junior Mochi, do Ministro de Estado da Educação, Mendonça Filho.

Histórico - Os dirigentes das instituições se reuniram pela primeira vez em janeiro deste ano, com o objetivo de fortalecer a educação superior e possibilitar que o conhecimento produzidos nas instituições contribuam de forma mais efetiva o desenvolvimento do Estado.

Em maio, o Conselho definiu cinco eixos de atuação: Internacionalização e Mobilidade Acadêmica; Turismo e Cultura; Ciência, Tecnologia e Inovação e Excelência na Educação Básica e Superior; e Comunicação Científica. Os membros irão atuar divididos em grupos de trabalhos para propor estudos e iniciativas relacionados a cada tema.

Em reunião realizada em junho, o CRIE-MS elegeu a diretoria responsável pela implantação das ações do colegiado. A previsão é que os membros se reúnam ordinariamente a cada dois meses para alinhamento dos trabalhos.

IFMS - O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul é a primeira e única instituição pública federal a ofertar educação profissional e tecnológica no Estado.

Criado em 2008, integra a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, que atua há mais de 100 anos em todo o país.

O IFMS possui campus nos municípios de Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Jardim, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã e Três Lagoas. Cada unidade atende também aos municípios vizinhos, possibilitando oportunidade de acesso à educação pública de qualidade a milhares de pessoas.

A instituição conta atualmente com 850 servidores no seu quadro permanente e mais de 9 mil estudantes matriculados.

A oferta atual é de 17 opções de cursos técnicos presenciais, 10 cursos de graduação - bacharelado, licenciatura e superior de tecnologia -, uma especialização lato sensu, além de 25 cursos de qualificação profissional. O IFMS também oferta diversos cursos na modalidade a distância.

O principal diferencial da instituição é estimular o ensino por meio de pesquisa aplicada e da extensão tecnológica. Já são cerca de 900 projetos de pesquisa desenvolvidos em diversas áreas do conhecimento, e mais de 300 prêmios em feiras de ciências e tecnologia nacionais e internacionais.

O Instituto também está articulado aos setores produtivos e sociais de Mato Grosso do Sul por meio de acordos de cooperação técnica e convênios com instituições do Estado. Os compromissos permitem oportunidades de estágios para os estudantes e fomentam iniciativas conjuntas para capacitação de profissionais e o desenvolvimento de ações, como projetos e eventos voltados para a comunidade externa.