Educação

Equipe da Escola do Sesi de Corumbá fica em 3º na etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica

Fonte: Assessoria de Imprensa Fiems em 28 de Agosto de 2017

A equipe Tuminambótica 4, da Escola do Sesi de Corumbá, conquistou o 3º lugar no nível 1 (Ensino Fundamental) na etapa estadual da OBR (Olimpíada Brasileira de Robótica), que foi realizada na sexta-feira (25/08) e neste sábado (26/08), no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, em Campo Grande (MS). Além disso, outras equipes das escolas do Sesi de Campo Grande, Corumbá e Dourados também conseguiram medalhas de destaques em inovação, design, programação, estreante e dedicação.

Na avaliação da gerente de educação do Sesi, Simone Cruz, o bom desempenho das equipes de Campo Grande, Corumbá e Dourados demonstra que o trabalho feito em sala de aula começa a despontar e trazer resultados. "Conquistar um 3º lugar no nível 1 competindo com equipes de escolas de todo o Estado é uma satisfação muito grande. Era a primeira vez que a Escola do Sesi de Corumbá participou da OBR e essa conquista não tem preço. É um sentimento de dever cumprindo ver que o Sesi, investindo em uma educação diferenciada, está conquistando um patamar de excelência na formação dos jovens", analisou.

Simone Cruz acrescenta que, infelizmente, as equipes do nível 2 (Ensino Médio) das escolas do Sesi de Campo Grande, Corumbá e Dourados não conseguimos o pódio, mas obtiveram medalhas em inovação, design, programação, estreante e dedicação. "Essa premiação extra também é uma forma de reconhecimento e a participação foi um aprendizado muito grande. Terminamos o evento com sabor de alegria e a clara certeza de que o nosso trabalho está dando fruto. O 1º lugar é bom, mas nem todos conseguem e, por isso, ter uma medalha de destaque, seja em inovação, design, programação, estreante e dedicação, também é bem-vinda", garantiu.

Pódio
Representando a equipe Tuminambótica 4, que conquistou o 3º lugar no nível 1 da etapa estadual da OBR, o aluno Paulo Henrique Almeida da Silva, do 9º ano do Ensino Fundamental da Escola do Sesi de Corumbá, afirmou que nem acreditava que conseguiu um lugar no pódio. "No começo não acreditávamos que ficaríamos em uma boa colocação e agora conseguimos terminar em 3º lugar. Estou muito feliz, não estou acreditando", declarou.

Ele reforça que considerou a competição muito difícil nas primeiras rodadas, pois o sensor do seu robô não estava reconhecendo o obstáculo da pista. "Isso me deixou bem nervoso, mas depois pude consertar esse problema e chegar até a final. Já estava feliz só por ter sido classificado para participar da etapa estadual, mas agora que conquistei o 3º lugar não tenho palavras", comentou.

Para o professor Carlos Roberto Leão Campos, da Escola do Sesi de Corumbá, foi uma surpresa passar para a segunda rodada. "Achei o nível muito difícil, com uma ‘pista' muito diferente da etapa regional. Percebemos algumas dificuldades, alguns imprevistos, mas já deu certo hoje e com certeza estamos muito felizes, porque já estávamos satisfeitos só por participar da etapa estadual", disse.

Medalhistas
A equipe Tubinambótica 1 (nível 2), da Escola do Sesi de Corumbá, conquistou medalha por ter se destacado na categoria estreante, representada pelo aluno Higor Vital Lobo. "A medalha destaque de estreante foi sensacional. Trata-se de uma experiência nova para mim competir com outras escolas, pois antes era só uma competição local, com as outras turmas da minha escola. Acredito que aprendi muito com esse torneio", afirmou.

A equipe Mega Mente Two (nível 2), da Escola do Sesi de Dourados, levou a medalha por ter se destacado na categoria design, representada pela aluna Camila Xavier. "Fiquei muito feliz porque fizemos um robô bonito e também porque foi possível ver que podemos melhorar mais no próximo ano. Tenho certeza que conquistaremos uma melhor colocação no pódio", destacou.

As outras medalhas foram para as equipes Lego Jedi (nível 2), da Escola Sesi de Campo Grande, nas categorias inovação e dedicação, e JYMC (nível 2), da Escola do Sesi de Corumbá, na categoria programação. O professor Amaury de Castro Júnior, que leciona na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e é o coordenador da OBR no Estado, destacou que a competição foi um sucesso.

"Ao todo, 48 equipes competiram no torneio, enquanto em 2012, quando Mato Grosso do Sul participou da OBR pela primeira vez, foram 10 equipes representando o Estado. Então é algo que está crescendo bastante. A competição estimula os alunos ao trabalho em equipe, então ficamos muito felizes por todo o apoio que estamos recebendo, porque tudo isso vai impactar positivamente na educação do nosso Estado", ressaltou o coordenador.

A Olimpíada Brasileira de Robótica é um dos torneios científicos brasileiros que se utiliza da temática da robótica e tem o objetivo de estimular os jovens às carreiras científico-tecnológicas, identificar jovens talentosos e promover debates e atualizações no processo de ensino-aprendizagem brasileiro. A competição destina-se a todos os estudantes de qualquer escola pública ou privada dos ensinos Fundamental e Médio ou técnico em todo o território nacional e é uma iniciativa pública, gratuita e sem fins lucrativos, sendo que as equipes campeãs vão representar Mato Grosso do Sul na etapa nacional da OBR 2017, a ser realizada de 7 a 10 de novembro em Curitiba (PR).