Geral

Jornal Correio de Corumbá completa neste dia 03 de setembro, 57 anos de Fundação

Fonte: Da Redação em 03 de Setembro de 2017

magem da Capa edição número 45 de 8 de Fevereiro de 1961.

O Semanário Correio de Corumbá é um órgão de imprensa que faz parte da história de nossa região, registrando os acontecimentos do cotidiano, denunciando sempre o que não é correto, legal e moral, mas aplaudindo também as iniciativas que visam o desenvolvimento da comunidade em que vivemos e melhor qualidade de vida aos que nasceram aqui ou que escolheram nossa cidade para estudar, trabalhar e constituir família. O nosso lema é ser sempre COMBATIVO. O progresso desta terra em todos os setores é o que sempre queremos.

Histórico
No dia 03 de setembro de 1960 o então senador da República Vicente Bezerra Neto fundava aqui na Cidade Branca o Jornal CORREIO DE CORUMBÁ, que tinha como Redator-Chefe, o jornalista e escritor Renato Báez de saudosa memória, o maior historiador deste município que é um dos cinco maiores do país em extensão territorial, editando em torno de 40 livros divulgando esta rica e abençoada terra. A propósito, será que existem ruas, monumentos ou órgãos públicos aqui na Capital do Pantanal, com os nomes desses dois grandes benfeitores? Com a palavra os nobres vereadores. Antes tarde, do que nunca.

O inesquecível comunicador da radiofonia corumbaense, Luiz Amaral, que por muitos anos fez sucesso interpretando o personagem Serapião, criado pelo inesquecível fundador da Rádio Clube de Corumbá, José Bilcher, cujo pseudônimo era César Freitas, foi articulista do Correio de Corumbá nos seus primeiros anos de existência.

Mais tarde, numa outra etapa, o Jornal Correio de Corumbá foi adquirido pelos advogados Dr. Adelmo Salvino de Lima e Dr. Walmir Coelho, que infelizmente já não está mais entre nós, período em que se destacou na imprensa corumbaense, marcando época em nossa cidade, nos tempos do Jornal O Momento, Tribuna, Folha da Tarde, Diário de Corumbá e outros.

Em um determinado período de sua história, o Correio de Corumbá passou a ser comandado pelo saudoso jornalista Nelson Dias de Rosa, o festejado colunista social Naudiley, outro ícone da imprensa local entre os anos 1960 e 1990.

Já mais recente, nos anos 1980 e 90, Correio de Corumbá se tornou propriedade do então vereador Airton Pereira, que pouco tempo atrás nos deixou partindo para o Reino dos Céus, sendo também seu diretor-responsável e que era muito bem assessorado na parte administrativa pela Lindivalda Gonçalves dos Santos, hoje uma das maiores beneméritas da Cidade Dom Bosco e Edna Barros, radicada em Campo Grande.

Finalmente, desde 1999 o Correio de Corumbá é de propriedade do radialista e jornalista Farid Yunes Solominy, que após um curto período ainda circulando no antigo sistema de Linotipo, entrou na era da informática, sendo impresso em Offset, com capa e contracapa coloridas, às vezes circulando até com 32 páginas, contando nesses últimos 17 anos com inúmeros e renomados colaboradores articulistas, cronistas e colunistas, dentre eles, o inesquecível advogado Dr. Lício Benzi Paiva Garcia; radialista Pedro Gonçalves de Queiroz(Papito) de saudosa memória; escritor e historiador Augusto César Proença, da Academia Sul-Mato-grossense de Letras; colunistas Cleber de Oliveira Júnior(falecido recentemente); Reginaldo Coutinho; Alfredo Sartory, o mais badalado colunista social da região; professor Eneo da Nóbrega; Rosildo Barcellos; Carlos Gomes Corrêa da Costa; Fernando Licetti; repórter-fotográfico Oswaldo de Arruda Filho; Francisco Ignácio da Silva Neto(Tim), que também faleceu pouco tempo atrás; jornalista Nelson Urt; Dr. Élio Marsiglia; Ronaldo Cadete Leite; professora Lilia Roa, recém-falecida; Girlene Soleto na diagramação; professor João Carvalho de Oliveira(Túnel do Tempo); Júlio Carlos G. de Souza também na diagramação; Edson Moraes; Armando de Amorim Anache; Dr. Carlos Bobadilla Garcia; Dilson Fonseca; Roberto de Medeiros Maciel(Betão); Amanda Sabino Ferreira; Patrícia Fonseca; Professor Aziss Tahjer Iunes(PROFATI); Swellen Freitas Agostini; Mauro Chaves que durante muito tempo foi nosso correspondente em Ladário; Leonardo Cabral, que depois foi assessor de imprensa da Prefeitura de Ladário; Fábio Pexe, Orlando Papa Junior e tantos outros, a quem deixamos patenteado aqui o nosso eterno agradecimento, por enriquecerem as páginas deste Semanário com os seus apreciados trabalhos, sempre voltados em favor do desenvolvimento de nossa região.

O Correio de Corumbá evoluiu, cresceu com a chegada de uma Gráfica para serviços gerais com impressão em Off Set; com a implantação do Site Correio de Corumbá e lançamento do jornal Correio de Ladário em 15 de maio de 2010.

O setor gráfico, após ter sido chefiado pelo Jordnir de Oliveira Rocha(Ney), hoje tem a frente o jovem Cleberson Calonga(Júnior), que vem se revelando como um ótimo impressor.
O radialista, jornalista, mestre de cerimônias de eventos e campanhas eleitorais, além de marqueteiro Adolfo Rondon Gamarra, no Jornal Correio de Corumbá, já desempenhou diversas funções: digitador, paginador, colunista, redator-chefe, editor, diretor de Redação, revisor e chefia de reportagem.

Nos últimos anos o Correio de Corumbá tem como diagramador e diretor-administrativo e financeiro, Alle Yunes Solominy Neto.

O Diretor-Geral e Responsável Farid Yunes Solominy é o proprietário deste órgão de imprensa corumbaense, que circula ininterruptamente desde 1999, ou seja, sem férias coletivas, não tem feriado, dia santo, sol, chuva, calor, frio ou vendaval que impediu a circulação do Correio de Corumbá, nunca falhando uma semana sequer, fazendo jus a denominação de Semanário, na verdadeira acepção da palavra.

Estamos felizes dando continuidade a este ideal do Dr. Vicente Bezerra Neto, que jamais será vencido, com mais de meio século de existência, sendo um autêntico porta-voz dos anseios populares, na luta pelo progresso de nossa região, apontando erros e falhas dos que estão no poder, bem como aplaudindo e enaltecendo quando fazem por merecer.

Agradecimentos
Nossa eterna gratidão a todos acima que deram a sua valiosa parcela de contribuição, assim como também aos nossos parceiros anunciantes e colaboradores, dentre eles a família Marinho(José Antônio Marinho Neto e Tadeu Marinho); empresário Alfredo Zamlutti Junior; Associação Comercial e Empresarial de Corumbá(ACIC); Sr. Heldo Delvizio(in memória), empresária Edite Delvizio e o Dr. Ricardo Delvizio Neto(Farmácia Santo Antônio); PolpaNorte; MS FRIOS; Colégio OBJETIVO; Panoff Supermercados(D. Augusta Loureiro e filhos Marcos e Neca); Supermercado Frutal(Waldir Motti e família); Móveis e Consórcio Nacional GAZIN; DOLCE CAFÉ; Ciodonto Clínica Odontológica; Restaurante Miguéis; Ótica e Joalheria Philbois; CICOR-Centro Integrado do Coração; Miami House na Bolívia; Posto Rio Azul(TAURUS); Atacado Costa; Posto 10 e Mix 10 Padaria e Conveniência; UNOPAR; Chaveiro Sete Chaves; Paladar Restaurante e Pizzaria; K&D transportes; O FRANGÃO; UNIPAV Engenharia Ltda; Salão Assis; Sindicato Rural de Corumbá; Restaurante Delícias Pantaneira; Di Márciu's Jóias e Relógios; SERV + Supermercado; Dr. Dirceu Miguéis, ex-vereador, ex-secretário de obras da prefeitura e gerente regional da Enersul; empresário Sr. Jorge José Katurchi e família; Empresa de Torrefação e Moagem do Café São Paulo(Família Darmansheff, Dr. José Arturo Iunes Bobadilla Garcia; Dr. Carlos Bobadilla Garcia; Prefeitura Municipal de Corumbá; Prefeitura Municipal de Ladário, na Administração do prefeito Dr. José Antônio Assad e Faria; Ruy Marciano Esnarriaga(in memória); Manoel Vitório; Corumbá imóveis do empresário Fábio; CONNECT Soluções; ex-vereador Carlos Alberto Machado; professor Bosco; vereadores Luciano Costa, Rufo Vinagre, Dr. Domingos Albaneze, Evander Vendramini, Dr. Yussef Salla, Dr. Gabriel Alves, Tadeu Vieira e tantos outros aliados.

Um agradecimento especial: aos nossos assíduos leitores. E mais uma vez comunicamos a todos que não temos assinantes. Lembrando que existem os chamados jornais "Copa do Mundo", ou seja, que aparecem de 4 em 4 anos em período eleitoral e depois desaparecem, deixando na mão seus assinantes que pagam adiantado por 1 ano de assinatura.

Portanto, mais um ano passou e nós aqui firmes e fortes, apesar de que alguns em 1999 terem comentado nas rodinhas de esquinas, nos cafés, em frente às bancas de jornal, nos corredores da Prefeitura e da Câmara, que o Correio de Corumbá nessa nova fase não emplacaria três meses.