Agronegócios

Leilão da Feapan destaca a beleza e rudez do cavalo pantaneiro

Fonte: Assessoria de Imprensa em 24 de Setembro de 2017

Divulgação

Uma noite de gala da raça ao mesmo tempo dócil e de excelente desempenho na lida com o gado que se adaptou ao ambiente quente e úmido do Pantanal marcou o 22º leilão de elite do cavalo pantaneiro, na noite deste sábado, no Parque de Exposição Belmiro Maciel de Barros, em Corumbá.

O evento fez parte da programação da Feira Agropecuária do Pantanal (Feapan), que se encerra neste domingo, com destaque para a organização dos criatórios que se ampliam em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, berços de um animal quase extinto no passado.

Este ano, 40 animais, alguns potros, desfilaram pelo tatersal do parque de exposição, cuidadosamente decorado com temas pantaneiros pela Associação dos Criadores do Cavalo Pantaneiro de Corumbá, um dos núcleos do sindicato rural do município, promotor da Feapan.



Como ocorre todos os anos, os animais inscritos no leilão participaram de provas técnicas e julgamentos e muitos receberam pré-lance pela qualidade genética herdada de grandes campeões da raça.

Homenagem

Antes do leilão, que lotou as dependências do tatersal, a Associação dos Criadores do Cavalo Pantaneiro de Corumbá premiaram os campeões das provas realizadas durante a Feapan, destacando-se grandes criadores da região, como Abílio Leite de Barros, João Francisco Pereira Lima, José Luiz de Barros, Carlos Albaneze Sahib, Joaquim Eugênio Silva Junior, Wilson Cavalcanti e muitos outros.

A entidade também prestou homenagem a um dos primeiros criadores da raça, Fernando César Bacchi Araujo, o Fernandão, que faleceu recentemente, em emocionante cerimônia comandada pelo seu presidente, Ricardo de Barros Rondon Kassar.

O leilão teve transmissão ao vivo pela Leiloboi, oportunizando a participação de compradores de Mato Grosso. As facilidades de compra, com parcelamento de 30 meses, atraíram criadores também de Campo Grande e outras cidades, como Aquidauana.

Reflexos do mercado
O resultado do leilão refletiu o atual momento de retração do mercado, mas algumas vendas surpreenderam, como a tordilha, Pimenta da Santa Bárbara, de João Francisco Pereira Lima, campeã do laço técnico da Feapan 2017, foi vendida a R$ 21.900,00, depois de receber pré-lance de R$ 530,00.

Potros vencedores das provas deste ano foram adquiridos, em média, por R$ 6.500,00, valor considerado dentro da realidade atual do mercado. O maior arremate foi da tordilha de três anos Essência da Rancharia (Abílio Leite de Barros) e um potro, atingindo R$ 26.100,00.



O prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira, assistiu ao leilão, ao lado do presidente do Sinicato Rural, Luciano Leite, e do secretário municipal de Indústria, Comércio e Produção Rural, Renato dos Santos Lima.