Fronteira

Marinha e Exército realizaram - Operação Ágata Pantanal na faixa de fronteira do Estado

Fonte: Assessoria de Imprensa 6ºDN em 30 de Setembro de 2017

Inspeção em empurrador e Apreensão de óleo diesel e gasolina no Canal Tamengo.

Divulgação/6ºDN

No período de 25 à 29 de setembro, na região compreendida entre os municípios de Ladário/Corumbá e Porto Murtinho, o Comando do 6° Distrito Naval e a 18° Brigada de Infantaria de Fronteira do Exército Brasileiro realizaram uma operação conjunta, com os OSPF (Polícia Federal e Receita Federal) denominada Operação ÁGATA PANTANAL.

A Operação ÁGATA, coordenada pelo Ministério da Defesa, consiste em uma Operação Conjunta das Forças Armadas em apoio aos Órgãos Federais e Estaduais que visa intensificar a presença do Estado nas regiões da faixa de fronteira, contribuir para o fortalecimento da prevenção, controle, fiscalização e repressão dos delitos transfronteiriços tais como o tráfico de pessoas, drogas, armas e munições e dos crimes ambientais.

Ação do cão farejador na procura de ilícitos e Militares da Marinha e do Exército durante uma Inspeção Naval.

A Força Naval Componente empregou, durante a Operação, o Navio Transporte Fluvial "Almirante Leverger" que contou com o embarque de agentes da Receita Federal e da Polícia Federal com cão farejador e do apoio da Lancha GUARDIAN do Exército Brasileiro.

A Força Terrestre Componente atuou com componentes da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira, do 17º Batalhão de Fronteira, da 2ª Companhia de Fronteira e de agentes dos OSPF.

Durante a Operação foram realizadas operações preventivas e repressivas pontuais, tais como patrulhamentos terrestres e fluviais; estabelecimento de postos de bloqueio e controle de estradas, vias fluviais; revista de veículos e embarcações e intensificação da fiscalização de produtos controlados.Como resultados da Operação ÁGATA PANTANAL destaca-se: a retenção, nas proximidades de Corumbá, de 2,3 milhões de litros de óleo diesel e 2,3 milhões de litros de cevada, vindos do Paraguai, em um empurrador, das apreensões de 3200 pacotes de cigarro, de 2600 litros de óleo diesel e gasolina, de 500 gramas de cocaína líquida, da prisão em flagrante de 1 paraguaio pelo crime de ingresso clandestino de estrangeiros, que culminou com a deportação de 6 chineses, que estavam tentando adentrar em território nacional de forma ilegal.

No contexto das ações Cívico-Sociais, o Navio de Assistência Hospitalar "Tenente Maximiano" contou com a participação e o embarque de um médico da Força Aérea Brasileira e outro do Exército Brasileiro e realizou ações assistenciais na cidade de Ladário até a região de Porto Esperança onde foram realizados atendimentos médicos e odontológicos, além da distribuição de medicamentos e de materiais apreendidos pela Receita Federal.

Os êxitos alcançados pela Operação ÁGATA PANTANAL ocorreram devido à plena ação integrada e comprometida, proveniente da união de esforços empregados pelas Forças Armadas e pelos OSPF no combate aos delitos transfronteiriços.