Política

Lula disputará a eleição mesmo se for condenado

Fonte: Brasil 247 em 05 de Novembro de 2017

Ricardo Stuckert

Líder absoluto em todos os cenários de intenção de voto para o Planalto em 2018, Lula irá concorrer mesmo se for condenado em segunda instância; o Partido dos Trabalhadores já bateu o martelo sobre o assunto e vai empunhar tese segundo a qual nem um veredito desfavorável seria impeditivo para o registro da candidatura; se o Ministério Público quiser tirá-lo do páreo, dizem aliados, terá que fazer uma caçada pública; o foco do petista é permanecer na dianteira das pesquisas para deixar ainda mais claro como se trata de uma perseguição política.

O PT está convencido de que, mesmo condenado em segunda instância, o ex-presidente Lula disputará ao menos a metade do primeiro turno da eleição de 2018.

O partido vai empunhar tese segundo a qual nem um veredito desfavorável seria impeditivo para o registro da candidatura. Se o Ministério Público quiser tirá-lo do páreo, dizem aliados, terá que fazer uma caçada pública. O foco do petista é permanecer na dianteira das pesquisas para dramatizar ainda mais o movimento.

O caminho do enfrentamento político a uma decisão judicial ganhou força e se tornou unânime após parecer do professor Luiz Fernando Casagrande Pereira, entregue ao partido em outubro.

O grande problema do PT será convencer os aliados a encarar a empreitada de alto risco. Dirigentes da sigla já têm um discurso pronto: em qualquer circunstância, Lula será um cabo eleitoral de peso, não só para quem herdar sua vaga na chapa, mas também para candidatos a deputado.

As informações são da coluna Painel da Folha de S.Paulo.