Educação

Câmara busca apoio da bancada federal por curso de Medicina em Corumbá

Fonte: Da Assessoria CMC em 28 de Novembro de 2017

A Câmara Municipal mantém sua luta pela implantação do curso de Medicina em Corumbá. Na semana passada, durante sessão ordinária, o vereador Evander Vendramini (PP), presidente do Poder Legislativo, solicitou encaminhamento de documento aos senadores e deputados federais sul-mato-grossenses, para que eles intervenham junto ao Ministério da Educação, para resolver esta questão.

A decisão de Evander ganhou apoio de todos os demais vereadores que estão preocupados com o fato do ministro da Educação, Mendonça Filho, ter feito proposta para que o presidente Temer decrete uma moratória de cinco anos na liberação de novos cursos de medicina.

"O nosso curso de Medicina está tramitando já há algum tempo no Ministério da Educação, e o projeto de criação e implantação já foi inclusive aprovado pelo Conselho Universitário (COUN) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Não podemos concordar que esta decisão de decretar moratória por cinco anos, prejudique a vinda desse curso para a nossa região", explicou Evander.

O vereador afirmou que é preciso unir forças políticas para oficializar a vinda do curso de Medicina no Campus Pantanal da UFMS. "O curso está, tecnicamente, com todas as suas fases aprovadas. Resta apenas a aprovação final do MEC. Por isso é importante a união de esforços, para que a sua implantação", continuou.

"O prefeito Marcelo Iunes está junto nesta luta e, na semana passada, esteve em Brasília tratando da questão. Queremos que os oito deputados e os três senadores, façam parte dessa corrente e busquem junto ao MEC, a aprovação do curso de Medicina em nossa cidade", cobrou, lembrando que todos os integrantes da bancada do MS em Brasília, foram bem votados na cidade.

Zeca do PT, em Corumbá, recebeu 10.466 votos; Dagoberto teve 5.089; Marun, 1.939; Vander, 1.750; Márcio Monteiro, 806 (licenciado); Tereza Cristina, 663; Mandetta, 331; Elizeu Dionizio, 495 (suplente que assumiu a vaga de Monteiro), e Geraldo Resende, 52. Já a senadora Simone Tebet teve na cidade, 11.088, enquanto Pedro Chaves era suplente de Delcídio Amaral, eleito em 2010, com 45.774 votos. O senador Moka, também eleito em 2010, teve 11.174 votos na cidade.

Luta antiga
A implantação do curso de Medina no Campus Pantanal é uma luta antiga da Câmara de Vereadores. Em maio, por exemplo, os vereadores corumbaenses se reuniram com o senador Pedro Chaves, quando o assunto foi amplamente debatido. "Estamos reforçando isso com o senador e com os demais integrantes da nossa bancada em Brasília. Não podemos concordar de modo algum, que esta decisão do MEC acabe nos tirando um curso que vai transformar nossa região em uma Cidade Universitária", argumentou Evander.

Na semana passa, o prefeito Marcelo Iunes esteve reunido com o senador Pedro Chaves, quando articulou apoio do senador para concretizar a instalação do curso de Medicina em Corumbá. Ele também entende que a busca de apoio é importante devido ao fato de que o governo federal vai suspender a abertura de novos cursos pelos próximos cinco anos. Dois editais em andamento terão continuidade. A ideia é incluir o curso de Corumbá em um dos editais.