Política

Datafolha: Lula fortalece liderança e Bolsonaro se isola em 2º lugar

Fonte: Poder 360 em 02 de Dezembro de 2017

Lula e Bolsonaro aparecem na liderança em levantamento do Datafolha

Antonio Cruz/Agência Brasil-Valter Campanato/Agência Brasi

Alckmin registra desempenho melhor que Doria DataPoder360 antecipou tendência de consolidação

O Instituto Datafolha divulgou neste sábado (2.dez.2017) uma pesquisa que aponta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na liderança da disputa presidencial para 2018. Segundo o levantamento, o petista varia de 34% a 37% das intenções de votos dependendo do cenário em disputa.

O deputado presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) se isolou em 2º lugar nos cenários de disputa com Lula, de acordo com a pesquisa. Quando o ex-presidente não é incluído entre os possíveis candidatos, Bolsonaro lidera.

Os resultados são semelhantes já apontados pela pesquisa DataPoder360 em outubro, que antecipou a tendência de consolidação de Jair Bolsonaro. Em novembro, o ex-capitão do Exército manteve-se na liderança dos cenários sem o presidente, mas apresentou leve queda. No entanto, nos cenários com Lula, Bolsonaro reduziu a distância nas intenções de voto.

Marina Silva -que anunciou pré-candidatura pela Rede neste sábado (2.dez)- varia de 9% a 11% das intenções de voto nos cenários em que Lula é listado.

Nome mais forte dentro do PSDB para ser candidato ao Planalto em 2018, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, tem desempenho acima dos valores registrados pelo prefeito paulistano, João Doria.

Como os cenários da pesquisa foram alterados, só é possível fazer comparações com levantamentos anteriores em simulações de intenções de voto espontâneo no 1º turno e estimuladas no 2º.

Além dos nomes já citados, foram incluídos na pesquisa outros possíveis candidatos: o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), o senador Alvaro Dias (Podemos-PR), o ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa (sem partido), a deputada estadual Manuela D'Ávila (PC do B-RS), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro (PSC), e o presidente Michel Temer (PMDB).

Foram entrevistados 2.765 eleitores de 29 a 30 de novembro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

CENÁRIOS COM LULA
No 1º cenário, Lula surge com 34% das intenções de voto -o dobro de Bolsonaro (17%). Marina Silva aparece em 3º, com 9%. Geraldo Alckmin e Ciro Gomes ficam empatados com 6%.

Em seguida: Joaquim Barbosa (sem partido), 5%; Alvaro Dias (Podemos), 3%; Manuela D'Ávila (PCdoB), 1%; Michel Temer (PMDB), 1%; Henrique Meirelles (PSD), 1%; Paulo Rabello de Castro (PSC), 1%.

Votos em branco, nulo ou nenhum somam 12%. Não sabem em quem votar, 2%.

No 2º cenário, sem Marina Silva, Lula amplia seu desempenho para 37%. Bolsonaro registra 18%. Alckmin aparece com 8% e Ciro Gomes com 7%.

Na sequência: Joaquim Barbosa (sem partido), 6%; Alvaro Dias (Podemos), 4%; Manuela D'Ávila (PC do B), 1%; Guilherme Boulos (sem partido), 1%; Paulo Rabello de Castro (PSC), 1%.

Brancos, nulos ou em nenhum dos citados, somam 14%. Eleitores que não sabem em quem votar, 3%.

Já no 3º cenário, sem Marina Silva e Joaquim Barbosa, mas com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), Lula também registra 37%, mas Bolsonaro sobe para 19%.

No 4º cenário, com a volta de Marina Silva, Lula lidera com 36%. Bolsonaro surge com 18% e Marina com 9%.

No 5º cenário, onde Doria é incluído, Lula soma 36%, Bolsonaro 18% e Marina 11%. O prefeito de São Paulo fica com apenas 5%, atrás também de Ciro Gomes (7%).

2º TURNO
A pesquisa Datafolha deste sábado não informou os dados sobre intenções de votos para brancos, nulos ou ou nenhum dos candidatos em 2º turno. Foram 5 cenários divulgados:

Cenário 1: Lula tem 52% das intenções de voto contra 30% de Geraldo Alckmin.

Cenário 2: Lula com 48% e Marina Silva com 35% das intenções de voto.

Cenário 3: em disputa direta com Jair Bolsonaro, o petista teria hoje 51% e o deputado, 33%.

Cenário 4: na simulação com Geraldo Alckmin e Ciro Gomes, o tucano alcança 35% e o ex-ministro, 33%.

Cenário 5: em uma possível disputa entre Marina Silva e Jair Bolsonaro, a pré-candidata da Rede soma 46% e o deputado, 32%.