Política

Novo articulador do governo, Marun toma posse com missão de aprovar reforma da Previdência

Fonte: Paulo Fernandes/Midiamax em 15 de Dezembro de 2017

Reprodução

Chamado de "gigante" pelo presidente Michel Temer e com a difícil missão de convencer o Congresso Nacional a aprovar a reforma da Previdência, Carlos Marun (PMDB-MS) tomou posse nesta sexta-feira (15), no Palácio do Planalto, no cargo de ministro chefe da Secretaria de Governo. Marun substitui Antônio Imbassahy.

Deputado por Mato Grosso do Sul, o gaúcho de Porto Alegre Marun fez um discurso de apoio à reforma previdenciária. "O maior dos desafios é a reforma da previdência e eu assumo essa função consciente disso", disse. Ele terá a função de articulador do governo com o Congresso Nacional.

Marun afirmou que a Previdência Social precisa ser "mais justa e menos desigual para todos" e previu que 2018 será um ano "de espetacular crescimento".

Durante o discurso de posse, ele lembrou várias vezes de Mato Grosso do Sul e afirmou que abre mão da reeleição, se for da vontade do presidente Temer.

Marun também teceu elogios ao presidente Temer e criticou o governo Dilma, lembrando que foi um dos líderes no processo de impeachment.

O presidente Michel Temer, por sua vez, disse que Marun "é um orador destemido", que já deu prova da capacidade de "construir pontes" e que "assegurará a relação de respeito entre Executivo e o Legislativo".

Ele aproveitou o evento para defender a Reforma da Previdência, reafirmando que ela não trará prejuízos para os mais pobres e vão acabar com privilégios.

Temer também disse que deixou a votação da reforma para fevereiro para não constranger os deputados.

Remarcada
A posse do sul-mato-grossense havia sido adiada duas vezes. Na última delas, na quinta-feira (14), o adiamento ocorreu por conta da internação do presidente Michel Temer, que passou por uma cirurgia urológica.

Com a posse de Marun, Fabio Trad assume a vaga na Câmara dos Deputados. Irmão do prefeito Marquinhos e do ex-prefeito Nelsinho Trad, ele volta para o Congresso.