Geral

Nos 101 anos do poeta, Governo e Prefeitura inauguram estátua de Manoel de Barros na Capital

Fonte: Assessoria de Imprensa SECC em 18 de Dezembro de 2017

A estátua ficará na Avenida Afonso Pena com a Rua Rui Barbosa em Campo Grande.

Álvaro Herculano

Nesta terça-feira (19 de dezembro), dia que celebra os 101 anos de nascimento de Manoel de Barros, o governador Reinaldo Azambuja, o secretário de Estado de Cultura e Cidadania, Athayde Nery, o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad e o artista plástico Ique Woitschach inauguram entre as figueiras da Avenida Afonso Pena com a Rua Rui Barbosa a estátua que homenageia um dos ícones da nossa cultura. A solenidade está marcada para às 8 horas e é aberta a todos.

À sombra das também centenárias figueiras, o relógio no pulso do poeta marcará sempre o amanhecer e o anoitecer. E de seu sofá - no "nosso quintal"- compartilhará um dedo de prosa em um cenário belo e histórico com turistas e moradores encantados pela obra que ultrapassou as fronteiras pantaneiras. Uma peça que marca os 40 anos do Estado e a nossa identidade cultural.

Medindo 1,38 metro de altura (incluindo o pedestal de fixação da base de concreto) por 1,60 metro de largura, a escultura em tamanho real apresenta algumas características marcantes, rica em detalhes, desde o sorriso cativante do poeta aos seus trajes simples, as pernas cruzadas, o tênis surrado, ao lado de caramujos e do ninho de pomba, com os quais dialogava e se inspirava entre imagens, lembranças e metáforas.

"Para mim é um prêmio poder fazer a escultura desse conterrâneo ilustre. Isso gera um novo desafio para mim, pois fazer o poeta sentado no sofá de sua casa no meio da rua é humanizar e trazer o ambiente que era só dele para esse povo que já gosta da poesia. Tenho certeza que o local será muito visitado não só por ser um ponto turístico, mas porque é o Manoel todo o dia, aguardando cada um de seus fãs para que sente ao lado dele, converse com ele, sinta os passarinhos que ele vai chamar e sinta a árvore que ele virou", explica o criador da obra, o artista plástico Ique Woitschach.